7 Alimentos que ajudam a controlar a ansiedade


Sentir ansiedade é algo natural e inerente ao ser humano. Em determinadas circunstâncias, esse estado é perfeitamente normal. Assim, a ansiedade se revela durante a realização de um vestibular, apresentação de trabalho escolar ou acadêmico, entrevista para um novo emprego, etc. Logo, fugir dessa sensação estranha que parece assumir total controle do corpo não é tarefa das mais tranquilas. Entretanto, quando o problema começa a se alastrar é preciso fazer algo a respeito.

A relação entre o estresse e a alimentação

Alimentos que ajudam a controlar a ansiedadeO estresse já pode ser considerado um problema por si, mas também pode levar a padrões de vida pouco saudáveis, o que é altamente prejudicial no curto e no longo prazo. Dessa maneira, torna-se mais fácil entrar em um círculo vicioso no qual comemos mal porque estamos estressados.
O estresse, atualmente, é um dos principais causadores de problemas de saúde na população que vive nas grandes cidades. E cada vez é maior o número de pessoas que sofrem de estresse pelas deficiências nutricionais e maus hábitos alimentares.
Quando estamos sob muito estresse, tendemos a escolher alimentos menos nutritivos, como opções ricas em açúcares refinados e gorduras saturadas. Exatamente o tipo de alimento menos indicado para uma alimentação saudável.
Dessa forma, o estresse interfere diretamente na imunidade, pode gerar várias doenças como azia, má digestão, irregularidade menstrual, entre outras.
O que você vai descobrir agora é que alguns alimentos reduzem o estresse.
Chocolate, banana e cereais ajudam a relaxar, por exemplo, e nessa situação qualquer momento de relaxamento é bem vindo, não é mesmo?

Você sabia?…
– Que o estresse influencia no sistema digestivo. Causando várias alterações como azia e digestão lenta.
É indicado o consumo do abacate para controle do hormônio cortisol.
– Que a cafeína, o açúcar e o álcool acentuam os sintomas do estresse pois tem efeito estimulante. Com os picos de glicemia, por exemplo, que tem um efeito muito curto e com absorção muito rápida, transformam o consumo de doces e carboidratos como algo viciante.
O ideal é consumir alimentos integrais, e evitar alimentos industrializados, para evitar picos de glicemia.
– Que alguns alimentos combatem o estresse e promovem o bom humor. São alimentos que ajudam na produção de alguns neurotransmissores, a serotonina, a adrenalina e a dopamina. Por exemplo, a banana ou um prato raso de macarrão, que causam sensação de bem-estar.
– Que a alimentação repleta de alimentos industrializados agrava o estresse. Tudo o que é refinado e processado são ótimos para o aumento do sedentarismo e o risco de doenças cardiovasculares. Para substituir o arroz branco, por exemplo, a quinoa é um ótimo alimento.
– Que dietas restritivas podem causar estresse e efeito contrário do objetivo inicial.
Portanto, no título você poderia substituir alimentação por má alimentação. Além disso, pequenos hábitos fazem toda a diferença. Quando paramos para beber água, por exemplo, o cérebro recebe uma mensagem de tranquilidade. Ou quando comemos de forma emocional costumamos escolher os alimentos menos apropriados.

Por que o estresse causa vontade de consumir doces?

Geralmente a vontade de comer doces é sinal de baixa produção de serotonina. Portanto, consuma alimentos que contenham magnésio, vitamina B6 e selênio.
É preciso manter um cuidado com o bom funcionamento do intestino para manter uma boa produção de serotonina. Os probióticos do iogurte auxiliam bastante.
Caso vá consumir chocolate, por exemplo, prefira os que possuem maior teor de cacau.
Por uma boa noite de sono
Alguns alimentos como o maracujá e as folhas verdes escuras tem poder calmante. Portanto, abuse deles para ter uma boa noite de sono.
Além da alimentação saudável e equilibrada, a qualidade de sono é fundamental para ter sucesso no controle do estresse.
Um em cada cinco adultos tem insônia, e passar o dia sem conseguir se concentrar e com baixa produtividade só vai aumentando ainda mais o estresse.
Insônia não é somente a dificuldade de pegar no sono, mas acordar ao longo da noite ou acordar com dores e irritado também pode ser considerado um distúrbio. Para ter uma boa noite de sono vale considerar o tempo e a qualidade do sono.
O ideal é que o sono seja contínuo e reparador.
Para combater o estresse é preciso uma mudança nos hábitos alimentares e a busca por um estilo de vida mais saudável. Para usufruir de uma saúde plena, observe a qualidade do seu sono, da sua alimentação, a prática de atividade física e o controle do estresse.

Felizmente, algumas das soluções para se exercer um gerenciamento mais eficaz da ansiedade podem ser encontradas em alimentos específicos. Dessa forma, pessoas extremamente ansiosas podem seguir em frente sem ter de conviver com um sentimento de apreensão contínua. Cabe salientar que algumas pessoas apresentam um quadro grave e precisam de acompanhamento de um terapeuta. Nestes casos, a ansiedade já atingiu um nível crônico e pode ser o catalisador para o desenvolvimento de outras doenças como a depressão. Entretanto, reelaborar o cardápio a partir de algumas sugestões pode conceder uma boa parcela de contribuição para a busca do equilíbrio interno. Saiba mais sobre alguns desses alimentos que ajudam a fazer a diferença.

Alimentos para controlar a ansiedade

Veja alimentos que, quando usados adequadamente ajudam a controlar a ansiedade.

Alimentos com carboidratos
Essas substâncias podem ser encontradas em frutas com aromas doces e nos cereais em geral. Sua atuação na redução dos níveis de ansiedade se deve à elevada concentração de açúcar que é liberada na corrente sanguínea. Açúcar é sinônimo de energia. Logo, o indivíduo se sente melhor consigo mesmo e mais disposto, o que, naturalmente, induz a um estado de felicidade.
Os carboidratos podem ser encontrados nos pães, na aveia, nas massas, na batata, no arroz, no feijão, na jabuticaba, na maçã, no mel, na uva, dentre outros. Para que se faça um consumo adequado, os nutricionistas aconselham a ingestão de um mínimo de, aproximadamente, 7 porções desses alimentos ao longo do dia.

O leite e os ovos
Esses alimentos e seus derivados são ricos em uma substância chamada triptofano, uma espécie de aminoácido muito útil durante o tratamento de controle da ansiedade. A importância do triptofano está associada à sua grande capacidade de ampliar a síntese de serotonina, o hormônio responsável por gerar uma sensação de prazer e bem-estar. O ideal, segundo os nutricionistas é que os itens desse grupo alimentar sejam consumidos de 2 a 3 vezes ao dia.

As frutas cítricas
Pesquisas recentes corroboram a tese de que a vitamina C, de fato, desempenha uma exemplar atuação no que concerne à diminuição da síntese de cortisol. Diretamente correlacionado ao estresse, este hormônio é considerado um dos grandes vilões do estresse generalizado. Uma vez que uma pessoa esteja muito ansiosa, ela imediatamente desencadeia o estresse, que por sua vez faz com que a glândula adrenal produza cortisol em grande quantidade, o que provoca um aumento do estado ansioso. A vitamina C é muito usada pelo organismo para controlar os índices de produção do cortisol. Em razão disso, em pessoas muito ansiosas ela deve ser reposta com bastante frequência.

O Chocolate amargo (Veja outros benefícios do chocolate amargo)
O chocolate é outro bom exemplo de um alimento amplia o ritmo de liberação de serotonina no organismo. No caso do chocolate, o impulso se deve à presença dos flavonoides, um poderoso antioxidante.Porém, sempre é bom ressaltar que o chocolate que apresenta altas concentrações de flavonoides são os amargos, constituídos por cerca de 70% de cacau. Uma boa segunda opção são os chocolates meio amargos, que contém, aproximadamente, 40%. Já os chocolates “tradicionais” são ricos em gordura e não apresentam taxas significativas do antioxidante em questão.

A orientação para o consumo de chocolate é de cerca de 30 gramas ao dia, algo equivalente a um único tablete.

A banana (Banana: Fruta comum, barata e nutritiva)
Uma das frutas mais populares e consumidas no Brasil também traz boas notícias. De acordo com cientistas do Instituto de Pesquisas de Alimentos e Nutrição filipino, a banana não só auxilia o corpo a ficar mais relaxado e menos ansioso como detém parcela relevante no que diz respeito ao controle da depressão. Isso ocorre porque a fruta também é uma ótima fonte de triptofano.

O espinafre
Rico em ácido fólico, o espinafre é um dos principais agentes contra os males causados pela depressão. Quando não consumido, o organismo tende a reduzir a produção de serotonina. Além disso, o espinafre é um importante elemento antioxidante do cérebro, uma das regiões do corpo que mais retém resíduos oxidantes de processos oxidantes. Todo esse acúmulo é limpo pelas substâncias presentes no espinafre.

As carnes, os peixes e a ansiedade de caráter fisiológico
Finalmente, carnes e peixes são indispensáveis no cardápio de pessoas extremamente ansiosas. Isso porque, além de também apresentam elevadas concentrações de triptofano, esses alimentos detêm outra substância: a taurina. Trata-se de um elemento responsável por elevar as taxas do GABA, um neurotransmissor, capaz de combater a ansiedade dita fisiológica, ou seja, quando está relacionada a reações como aceleração dos batimentos cardíacos, boca seca, náuseas e tensão dos músculos.


Sobre Galdino

Paixão por saúde e qualidade de vida.

Desde 2013 buscando informações sobre a melhor maneira de se viver com mais saúde e melhor qualidade de vida. Mantenho alguns blogs com o objetivo principal de passar adiante as informações e o conhecimento que tenho adquirido ao longo desse tempo.

Durante esses anos tenho “corrido” atrás de conteúdos relevantes que, de alguma forma possa me ajudar e ajudar outras pessoas a viver com mais qualidade de vida.

Ps.
Tenho 47 anos, sou goiano, evangélico, solteiro e tenho um filho de 13 anos, motivo do meu orgulho e alegria.

Sou apaixonado séries e filmes de ação e adoraria aprender tudo sobre fotografia.

Deixe seu comentário