Quais são os 5 alimentos mais ricos em ômega 3?

Existem muitos alimentos que contribuem para uma alimentação saudável, mas poucos são tão bem renomados como o ômega 3. Mas, afinal, o que é e quais são os benefícios dessa substância?

O ômega 3 é também chamado de ácido linolênico e é uma gordura poli-insaturada. As últimas pesquisas sobre o assunto concluíram que o ômega 3 exerce um controle singular sobre a pressão das artérias, é um ótimo elemento para ajudar na prevenção de doenças cardiovasculares, contribui para melhora do humor, podendo ser utilizado no tratamento da depressão, diminui as taxas do colesterol “ruim” (LDL) e ainda fortalece o poder de raciocínio.

Além disso, já está comprovado que a presença de ômega 3 no organismo é essencial para a manutenção de uma boa saúde ocular. O fato de o ômega 3 ser ótimo e benéfico ao organismo e traz inúmeros benefícios muitas pessoas já sabem. A dificuldade ou o desconhecimento é como ingerir essa poderosa substância.

Confira a seguir 5 alimentos ricos em ômega 3.

Semente de linhaça

Dos alimentos que contém ômega 3, talvez a linhaça seja a mais consumida para esse propósito. Isso acontece porque é a sua ingestão é muito indicada pelos médicos quando algum paciente necessita iniciar um tratamento à base dessa substância. Outro fator que explica a preferência pela linhaça é o seu sabor, bem agradável. Geralmente, quando em forma de semente, a linhaça pode ser inserida em meio a saladas, sopas, ser colocada em meio ao cereal matinal ou ainda ser adiciona à granola. A farinha obtida a partir das sementes de linhaça pode ser usada na batida no liquidificador, juntamente, com outras frutas e se tornar um delicioso e nutritivo suco.

Couve de Bruxelas

A couve de Bruxelas pode conceder outra grande contribuição para a ingestão de ômega 3, uma vez que 430 miligramas correspondem a um terço da substância que deveria ser consumida diariamente. A afirmação é do National Academy of Sciences. O interessante é que, além do ômega 3, essa couve também possui uma elevada quantidade das vitaminas A e C, fibras e potássio. No entanto, cabe salientar que a fim de não ocasionar a perda de suas propriedades nutricionais, a couve de Bruxelas deve ser cozida a vapor por cerca de 5 minutos.

Couve-flor

Essa é outra surpresa para a maioria das pessoas. Muitas delas consomem ômega 3 sem o saberem. Para se ter uma ideia, uma única xícara de chá de couve-flor equivale a, aproximadamente, 35 miligramas de ômega 3. Além dessa substância, o vegetal também é rico em magnésio, potássio e niacina. Na hora do preparo, vale a mesma atenção dedicada à couve de Bruxelas, ou seja, cozimento a vapor por um tempo aproximado de 5 minutos. O tempero, é claro, deve ser realizado com azeite extra virgem.

Semente de chia

A Chia é um importante elemento para quem quer perder peso, mas também é ótima para ingerir ômega 3. A vantagem da semente de chia é que ela possui um sabor muito parecido com as nozes. Por isso, é muito apreciada. Também disponível na forma de farinha e óleo, basta uma colher de sopa por dia para obter os seus benefícios. Da mesma forma que a semente de linhaça, a de chia pode ser mesclada às saladas enquanto que a farinha pode ser misturada com frutas e batida no liquidificador. Já o óleo pode ser utilizado como complemento ao azeite extra virgem durante o tempero das saladas.

Óleo de peixe

O óleo de peixe é excelente para conceder uma hidratação especial para os olhos e assim, evitar problemas de ressecamento do globo ocular. A ingestão de ômega 3 através de peixes também auxilia no fortalecimento da degeneração macular, que em casos mais graves, pode levar à cegueira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *