Hábitos alimentares

O que comer

A primeira questão é o devemos e o que não devemos comer. Em parte, essa distinção é um pouco instintiva: sabemos que devemos investir em frutas e verduras e evitar doces e frituras, mas como fazer as melhores escolhas?
Alimentação saudável para melhorar a saúde

Evite alimentos que têm seus açúcares absorvidos de forma muito rápida. Quanto mais rápido nosso organismo processa os açúcares contidos nos alimentos, mais rápido sentiremos com fome novamente. O açúcar refinado e a farinha branca são absorvidos com muita facilidade pelo nosso corpo, e como consequência logo estamos com aquela vontade de atacar um doce ou um chocolate. Assim, vale trocar os alimentos com esses ingredientes por suas versões integrais, e ainda investir no açúcar mascavo ou orgânico (ou cortar açúcar de vez, se possível).

Coloque mais fibras na sua dieta do dia-a-dia. Quando as fibras chegam ao nosso estômago, elas “incham”, aumentando a sensação de saciedade. Além disso, auxiliam na digestão e ajudam a eliminar toxinas do nosso organismo. Portanto, lembre-se de incluir vegetais, frutas e alimentos integrais em suas refeições.

Fuja das comidas “de rua”. Sempre que possível, leve de casa, suas próprias opções de lanche e de almoço. Isso porque as opções vendidas fora de casa em geral são tentações cheias de gorduras e pouco saudáveis, estas devem ficar apenas para ocasiões especiais. As comidas servidas nas praças de alimentação, assim como salgadinhos e outras opções do gênero são altamente calóricas e fazem mal à saúde.

Leia os rótulos das embalagens. Muitas vezes, alimentos que podem parecer saudáveis à primeira vista — como as opções light ou versões integrais — podem ser uma “furada”. Confira os rótulos para ver dados como a quantidade de gorduras (principalmente das saturadas e trans), calorias, sódio, e se o alimento oferece nutrientes ou trata-se apenas de “calorias vazias”.
Veja o que há por trás de cada informação no rótulo dos alimentos

Como comer

Além da escolha do que vai no prato, a forma como nos alimentamos também pode influenciar — e muito! — a nossa saúde e peso. Mudanças no cotidiano podem ter um impacto maior do que se imagina.
Veja como manter a dieta mesmo almoçando no trabalho

Alimente-se de três em três horas, em quantidades moderadas. Manter seu corpo sempre saciado evita que você exagere na porção na próxima refeição, e também mantém seu metabolismo funcionando como deve funcionar, garantindo que você vai queimar o máximo de calorias nas suas tarefas cotidianas. Procure sempre alimentar-se nos mesmos horários para tirar melhor proveito dessa dica.

Não belisque entre as refeições. O hábito de beliscar não é nada saudável, primeiro porque em geral é nesse momento que atacamos salgadinhos e guloseimas, e também perdemos controle do que estamos comendo. Além disso, esse hábito confunde o metabolismo e prejudica a queima de calorias.

Mantenha um diário de hábitos alimentares. Pode parecer um pouco chato, mas esse hábito pode ajudá-lo a controlar compulsões, visualizar melhor o que está errado em sua alimentação e conquistar uma vida mais saudável — e um corpo mais magro. Não precisa nem contar as calorias: basta ir marcando quais alimentos são consumidos.

Aplique essas dicas no seu cotidiano, mude seus hábitos alimentares e você verá que não é preciso passar fome para emagrecer e conquistar uma silhueta mais esbelta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *