Cardápio seguido pela seleção brasileira


Conheça o cardápio seguido pela seleção brasileira durante a copa do mundo de 2014.

Cardápio seguido pela seleção brasileiraComo todos já devem saber, não foi dessa vez que o Brasil conseguiu conquistar o hexa campeonato. No entanto, o condicionamento físico dos jogadores está longe de ser o motivo que resultou na goleada histórica sofrida para a Alemanha. Portanto, vale muito a pena seguir as orientações repassadas pelos nutricionistas da seleção e fazer as devidas adaptações para o nosso cotidiano.

De início, é importante frisar que esses atletas possuem uma dieta rica em 3000 calorias, podendo alcançar a margem de 4000 calorias. Evidentemente, essa quantidade é um pouco elevada porque os jogadores conseguem queimar muitas delas durante as próprias partidas e treinamentos intensos, o que os torna dependentes de grandes “injeções” de calorias. Os especialistas aprovam o cardápio e afirmam que as sugestões podem ser, tranquilamente, seguidas por qualquer indivíduo que queira ter um corpo saudável e em perfeito equilíbrio. A seguir, acompanhe algumas dicas.

Beba muita água durante as atividades físicas
A primeira observação é em relação ao nível de hidratação, constantemente negligenciado pela ampla maioria que gosta de praticar exercícios físicos. O fato é que, não é necessário ser profissional para realizar uma hidratação adequada. Os nutricionistas alertam que a ausência das quantidades esperadas de água no organismo comprometem e muito os resultados finais.
Você pode se hidratar tanto tomando água pura quanto consumindo bebidas isotônicas. Lembrando que a última opção deve ser ingerida apenas por quem pratica treinamentos regulares, já que os atletas de fim de semana podem ter efeito reverso e começar a acumular peso.
Para quem se exercita com muita frequência, o ideal é repor cerca de 1 litro e meio de água para cada 1 Kg perdido após a prática das atividades. Perceba que, para isso, será preciso se pesar antes e depois dos treinamentos.

Consuma os carboidratos corretos na hora certa (Conheça a importância desses nutrientes)
Outro conselho que já é seguido por muitos praticantes de esportes é a ingestão de alimentos que sejam ricos em carboidratos de baixo índice glicêmico. Esses alimentos devem ser consumidos no período que antecede aos treinos. Tendo em vista que os carboidratos jamais devem ser excluídos de uma alimentação equilibrada, nada mais inteligente do que ingeri-los dessa forma. Como possuem baixa glicemia, sua absorção é extremamente lenta, contribuindo para que não ocorra excesso de glicose na corrente sanguínea. Consequentemente, a energia se conserva por mais tempo enquanto a atividade estiver sendo desenvolvida.

Depois dos treinos, é a vez dos carboidratos de alto índice glicêmico ()
Uma vez concluída a sessão de exercícios físicos, o mais recomendável é ingerir alimentos dotados de grandes concentrações de carboidratos de alto índice glicêmico. O raciocínio é o mesmo adotado no período pré-treino, ou seja, depois de se exercitar, o indivíduo precisa suprir rapidamente tudo o que foi “perdido”. Alimentos compostos por carboidratos de alto índice glicêmico se quebram, celeremente, em moléculas de glicose, proporcionando uma acelerada absorção de açúcar, ou seja, energia.

Faça 6 refeições ao longo do dia
As refeições seguem o padrão adotado pela maioria das dietas. Desse modo, concentre-se em conseguir se alimentar 6 vezes por dia. Entre as três principais refeições, (café da manhã, almoço e jantar) é preciso intercalar lanches saudáveis visando colaborar para o complemento da alimentação. Além disso, esses lanches são importantes para que não se sinta fome o tempo todo, uma das causas que podem levar ao ganho excessivo de peso.

Aproveite uma folga da dieta
Assim como os atletas profissionais, é perfeitamente possível sair da rotina em um determinado dia e comer alimentos nem tão saudáveis assim. O importante é ter em mente que esses desvios de rota devem ser breves e, ainda assim, controlados. Apesar disso, esse “descanso” também é salutar para a manutenção dos hábitos saudáveis, pois não basta viver com base na cultura da negação. Mais do que isso, é imprescindível alcançar um nível no qual se possa consumir algo fora do seu cotidiano sem se sentir tentado a cometer excessos.


Sobre Galdino

Paixão por saúde e qualidade de vida. Desde 2013 buscando informações sobre a melhor maneira de se viver com mais saúde e melhor qualidade de vida. Mantenho alguns blogs com o objetivo principal de passar adiante as informações e o conhecimento que tenho adquirido ao longo desse tempo. Durante esses anos tenho "corrido" atrás de conteúdos relevantes que, de alguma forma possa me ajudar e ajudar outras pessoas a viver com mais qualidade de vida. Ps. Tenho 47 anos, sou goiano, evangélico, solteiro e tenho um filho de 13 anos, motivo do meu orgulho e alegria. Sou apaixonado séries e filmes de ação e adoraria aprender tudo sobre fotografia.