O que você precisa saber agora sobre o câncer de mama para não se arrepender depois


Câncer de mamaRecentemente a medicina recebeu uma notícia muito animadora em relação ao câncer de mama. Pesquisadores do Reino Unido anunciaram que através de um novo tratamento com drogas combinadas, os tumores de mulheres diagnosticadas positivamente para a doença, haviam desaparecido.

Embora seja um tema bastante debatido na mídia, principalmente em outubro, senti a necessidade de escrever um artigo que conscientizasse as pessoas sobre essa doença, diante da boa notícia.

O que é câncer de mama?

O câncer de mama é um tumor maligno que começa nas células da mama. E um tumor maligno, por sua vez, é um grupo de células cancerosas que podem crescer nos tecidos ou se espalhar para as áreas ao redor.

É considerado câncer quando as células começam a se reproduzir descontroladamente. Em quase todas as partes do corpo, as células podem tornar-se câncer e se espalhar para outras áreas.

A doença ocorre quase exclusivamente em mulheres, apesar dos homens também apresentarem a doença, porém com menor frequência.

Quais são os fatores de risco para câncer de mama?

Cânceres diferentes têm diferentes fatores de risco. Por exemplo, a exposição excessiva ao sol, é um fator de risco para câncer de pele. Já no caso do câncer de mama, os principais fatores de risco são:

  • Gênero – Ser do sexo feminino é o principal fator de risco para desenvolver esse câncer;
  • Envelhecimento – O risco de desenvolver a doença aumenta com a idade. Por isso a preocupação com a mamografia após os 40 anos de idade;
  • Fatores genéticos – Acredita-se que cerca de 5% a 10% dos casos sejam hereditários, o que significa que eles resultam diretamente de defeitos genéticos (chamados de mutações), que é herdado de um dos pais;
  • Raça e etnia – as mulheres de descendência europeia, em geral, são ligeiramente mais propensas do que as mulheres afrodescendentes a desenvolver câncer de mama;
  • Mulheres expostas por muito tempo ao estrogênio – neste caso, são aquelas mulheres que menstruaram cedo e entraram na menopausa tarde. Além de outros fatores.

Mas os fatores de risco não dizem tudo. Ter um fator, ou mesmo vários, não significa que você terá a doença. A maioria das mulheres que apresenta propensão ao câncer de mama nunca desenvolve a doença, enquanto muitas mulheres que a desenvolve, não têm fatores de risco aparentes.

Como detectar o câncer de mama?

O ideal é que a mulher conheça bem o seu corpo. Fazer o autoexame através do toque das mamas não é a maneira mais eficaz. Porém, ajuda você a saber como está seu corpo e se há algo de errado.

A mamografia é o principal teste recomendado para detecta-la precocemente. Mas no Brasil, o exame só é feito gratuitamente em mulheres que estão em alto risco.

No caso de resultado positivo pelo exame de mamografia é realizada uma biopsia. Se trata da retirada de um pequeno pedaço do tumor para que seja examinado em laboratório.

E o tratamento para câncer de mama?

Quando a mulher é diagnosticada positivamente, o médico irá discutir com ela as opções de tratamento. É importante ter um tempo para pensar sobre as escolhas. Existem formas diferentes de tratar o câncer de mama, dependendo do seu tipo e estágio.

Tratamentos locais: trata o tumor sem afetar o resto do corpo. Incluem cirurgia e radioterapia.

Tratamentos sistêmicos: trata o tumor com o uso de drogas, as quais podem ser administradas por via oral ou intravenosa. Incluem: quimioterapia, terapia hormonal e outras formas de tratamento.

Na maioria dos casos, é preciso remover o tumor através de cirurgia. Dependendo do tipo e estágio do câncer, pode haver necessidade de outros tipos de tratamento, tanto antes como após a cirurgia, ou às vezes antes e depois.

Apesar de ser muito estressante e sofrido, na maior parte dos casos de câncer de mama, o tratamento pode remover ou destruir completamente os tumores. Mesmo assim, esteja sempre atenta à sua saúde, não deixe de se consultar com um médico periodicamente.

No próximo sábado falaremos sobre: a Influenza H1N1, também chamada de gripe suína


Sobre Lilian Silva

Bióloga e apaixonada pela escrita, estou sempre em busca de informações úteis as quais possam ser reunidas em textos que ajudem as pessoas.

Deixe seu comentário