Lipoaspiração: a cirurgia plástica mais executada no mundo 5


LipoaspiraçãoSaiba mais sobre a lipoaspiração, a cirurgia plástica mais executada no mundo, veja alguns cuidados, procedimentos padrões, o objetivo e as complicações mais comuns.

Existem muitas mulheres que acordam e dormem, diariamente, desejando ter um corpo repleto de curvas sensuais e perfeitas. Porém, para essa parcela do público feminino chegar lá é exigido um imenso esforço. Então, lá se vão horas dedicadas à execução de caminhadas, corridas e à prática de esportes diversos. Some-se a isso a adoção de uma dieta alimentar, não raro, rigorosa. O problema é que, devido às particularidades e dependendo do ritmo metabólico do organismo de cada indivíduo, os resultados podem tardar a aparecer ou sequer se manifestarem.

Quando as circunstâncias e características peculiares do organismo não favorecem, é quase certo que camadas de gordura se acumularão nos lugares mais incômodos, acabando com todo o charme da silhueta feminina. É aí que entra em cena um dos últimos recursos: a lipoaspiração. Entretanto, a mulher que recorre a esse método entra em um dilema. Afinal, caso esteja com o peso fora do recomendado, os efeitos pós-cirúrgicos podem ser desastrosos. Esse equívoco se deve, basicamente, ao desconhecimento ou esquecimento do que é a lipoaspiração: uma cirurgia plástica. Isso significa que não se trata, em nenhum momento, de um procedimento voltado para a “cura” do emagrecimento. Assim como qualquer outro ato cirúrgico e plástico, a lipoaspiração está atrelada à busca da beleza, mas às vezes essa técnica é usada para situações emergenciais. Em ambos os casos, a estética continua sendo o foco, mas os motivos são outros. A seguir, conheça mais alguns detalhes sobre o assunto.

Procedimento cirúrgico da lipoaspiração
O procedimento adotado pela lipoaspiração consiste na inserção de cânulas (um tipo de instrumento cirúrgico) nas regiões detentoras da gordura que será aspirada. Para que não haja falhas durante o processo, a sucção da gordura é realizada à vácuo através do auxílio de um aparelho específico. Outra alternativa, igualmente eficaz, é conectar as cânulas a uma máquina com sucção ultrassônica. De maneira simplificada, são esses os dois modos que transformam, substancialmente, o corpo da mulher, conferindo-lhe um aspecto totalmente diverso do estado anterior à cirurgia.
No corpo, as cânulas agem diretamente sobre as partes subcutâneas afetadas e, principalmente, no interior do abdômen. Além deste, as principais áreas distorcidas pelo excesso de gordura localizada são o quadril, as nádegas e o culote. Todavia, a lipoaspiração também pode ser realizada nas faces do rosto, nas pernas e nas panturrilhas.
Antes da operação, a paciente recebe uma anestesia que sofre variações, podendo ser classificada como raquidiana, local, geral ou ainda peridural. Enquanto a última age somente na região na qual a cirurgia ficará concentrada, a anestesia geral imobiliza todo o corpo da paciente em diferentes graduações. A diferença entre a local e a peridural é que a primeira é adotada apenas em cirurgias rápidas. Já a anestesia raquidiana, dentre outras características, atua sobre a medula espinhal.

A contribuição da lipoaspiração para elevar a autoestima
A função essencial da lipoaspiração é levar bem estar às mulheres a fim de que elas se sintam bem consigo mesmas. Desse modo,a lipoaspiração se torna um importante complemento à mamoplastia, conhecida como hipertrofia mamária. Neste caso, a lipoaspiração se torna uma alternativa em relação à tradicional mamoplastia. Outras aplicações da cirurgia abrangem a redução de estômago e a extirpação de cânceres vinculados à lipossarcoma, uma espécie de tumor maligno.

As complicações mais comuns
Uma das sequelas que surgem com mais frequência são as infecções. Logo após a lipoaspiração, o corpo deve permanecer com manchas localizadas. Esse quadro deve perdurar por cerca de 30 dias. Em casos graves, pode ocorrer a fascite necrosante.
Já a embolia é caracterizada por partículas de gordura que acabam sendo disseminadas pela corrente sanguínea, se alojando nos pulmões ou indo parar no cérebro. Caso a paciente sinta excessiva falta de ar depois da cirurgia, pode ser um sintoma da embolia pulmonar.

Conclusão
Críticas e elogios aos diversos métodos que podem proporcionar o corpo ideal sempre existiram e continuarão a causar polêmicas. Atualmente, a lipoaspiração é a cirurgia mais praticada do mundo e se às vezes ocorrem complicações inesperadas e graves, estas se devem à falta de cautela e profissionalismo de alguns cirurgiões. Por isso, fato é que a lipoaspiração pode se transformar em uma cirurgia de risco apenas quando há qualquer tipo de negligência durante o ato cirúrgico. E isso é corroborado por diversos estudos científicos sobre o assunto que realizam experimentos com grupos de pessoas. Por outro lado, cabe ressaltar que os resultados são totalmente imanentes ao estado no qual se encontra cada paciente. Todo o planejamento e decisão do que pode ser ou não efetuado fica a critério do cirurgião plástico. Além disso, por menor que seja, qualquer cirurgia, seja lipoaspiração ou não apresenta um grau de risco que sempre deve ser levado em consideração antes de se iniciar o processo.


Sobre Galdino

Paixão por saúde e qualidade de vida. Desde 2013 buscando informações sobre a melhor maneira de se viver com mais saúde e melhor qualidade de vida. Mantenho alguns blogs com o objetivo principal de passar adiante as informações e o conhecimento que tenho adquirido ao longo desse tempo. Durante esses anos tenho "corrido" atrás de conteúdos relevantes que, de alguma forma possa me ajudar e ajudar outras pessoas a viver com mais qualidade de vida. Ps. Tenho 47 anos, sou goiano, evangélico, solteiro e tenho um filho de 13 anos, motivo do meu orgulho e alegria. Sou apaixonado séries e filmes de ação e adoraria aprender tudo sobre fotografia.


Deixe seu comentário

5 pensamentos em “Lipoaspiração: a cirurgia plástica mais executada no mundo