O que causa o ronco ao dormir? Saiba agora!

Mais e mais pessoas se perguntam sobre o que causa o ronco ao dormir, e se você é uma delas, chegou no lugar certo!

O ronco afeta o sono e pode incomodar a pessoa que dorme com você. Embora os homens sejam os que mais roncam, as mulheres também não ficam atrás.

Realmente dormir ao lado de uma pessoa que ronca é um tanto desagradável, porque se a pessoa tiver um sono leve, não consegue dormir de forma alguma.

Portanto, seja você que ronca ou outra pessoa, entenda aqui as causas, a importância de tratar e algumas dicas para diminuir!

Mecanismo do ronco: porque eu ronco quando durmo?

Antes de saber o que causa o ronco ao dormir, é importante entender o mecanismo do sono.

Então, o ronco é devido ao estreitamento ou obstrução das vias respiratórias superiores durante o sono.

Com a redução do calibre das vias respiratórias, a velocidade do ar vai aumentar e fazer vibrar mais as mucosas da faringe, que são a origem do barulho.

Tudo o que pode reduzir o calibre das vias respiratórias, desde a entrada do nariz até as cordas vocais, pode causar os roncos.

Imagine a seguinte situação: Se você assopra em um grande tubo de vidro, não causa barulho. Mas se o tubo é estreito, você vai ouvir um barulho.

Segundo especialistas, o ronco é mais intenso em determinadas fases do sono, quando há um relaxamento muscular mais profundo.

O que causa o ronco ao dormir: 8 causas possíveis

Separamos aqui as principais causas do ronco:

O sobrepeso

O excesso de peso favorece o ronco, sendo uma das principais causas.

Isso porque, a gordura infiltra nos tecidos e contribui na redução do diâmetro das vias respiratórias, o que causa o ronco ao dormir.

Um estudo publicado em 2017 mostrou que o diâmetro do pescoço superior a 43 cm aumenta o risco de roncar.

Dormir de barriga para cima

As pessoas roncam mais quando dormem de barriga para cima do que de lado.

O melhor para evitar o ronco é dormir de lado para desobstruir as vias aéreas superiores.

Lembrando que algumas posições, além de piorar o ronco, podem ainda provocar dores nas costas. E nesse caso, além de tratar o ronco, você terá que procurar um ortopedista para cuidar da sua coluna.

Obstrução nasal

Há uma maior tendência em roncar quando o seu nariz está entupido, que pode ser por conta de um desvio, rinite ou pólipos nasais.

A dica é levar o nariz com soro fisiológico antes de dormir, e se for um processo alérgico, retirar do quarto tudo o que pode desencadear uma alergia.

Procure também usar roupas confortáveis, como pijama victory, pois ajuda a ter uma melhor noite de sono.

Amígdalas grandes

Diferentes variações anatômicas podem contribuir na redução do calibre da faringe, entre elas, amígdalas grandes.

Apneia do sono

O ronco é um dos sintomas da apneia do sono, mas nem todas as pessoas que roncam têm apneia. Por outro lado, a maioria dos apneicos, roncam.

A apneia do sono é um problema respiratório do sono que se caracteriza por interrupções da respiração pela obstrução das vias aéreas, com uma duração superior a 10 segundos, e que se repetem pelo menos 5 vezes a cada hora.

Essas apneias fazem a pessoa acordar, o que impacta a qualidade do sono.

Além do ronco, pode ser observado uma fadiga crônica, uma sonolência diurna, dores de cabeça matinais, necessidade de urinar durante a noite, mas também problemas de memória e concentração.

A longo prazo, a síndrome de apneia do sono pode aumentar o risco de complicações cardiovasculares.

Fumar ou beber álcool à noite

Os fumantes têm maior risco de roncar do que os não fumantes. Por que?

Porque o tabaco provoca uma inflamação com edema da mucosa, o que favorece o ronco.

Além disso, consumir álcool à noite favorece também os roncos, pois aumenta o relaxamento dos músculos da faringe.

O álcool pode dar a sensação de acelerar o sono, mas, na realidade, ele afeta bastante a qualidade do sono.

Relaxantes e soníferos

Alguns medicamentos como os relaxantes musculares e soníferos aumentam o risco da pessoa roncar.

É o caso também de certos anti-histamínicos que, se tomados antes de dormir, podem causar um relaxamento excessivo dos músculos da parede da faringe.

Menopausa

Por fim, a menopausa também tem relação com o que causa o ronco ao dormir.

Muitas mulheres não roncam antes dos 50 anos e começam a roncar após a menopausa.

A menopausa é marcada por um período marcado por uma baixa das taxas de estrogênio, um hormônio sexual que permite principalmente preservar o tônus muscular.

Além da idade, a quantidade de estrogênio diminui, os músculos da faringe tornam-se mais frouxos, o que pode gerar uma obstrução das vias respiratórias e impedir a passagem de ar.

Quais as melhores posições para dormir para evitar o ronco?

Passamos cerca de um terço de nossa vida em uma cama, e muitos não sabem, mas a posição na qual dormimos tem uma influência no nosso sono, assim como nos nossos músculos e articulações.

A melhor maneira de dormir é aquela onde seu corpo sofre menos tensões, e uma das melhores posições é aquela que alongamos a coluna, os braços ao longo do corpo ou ligeiramente dobrados.

O ideal é colocar um travesseiro sob os joelhos para aliviar os músculos da coluna.

No caso de pessoas que roncam, como já foi falado, o ideal é dormir de lado, mas também é importante escolher um bom colchão, especialmente para aliviar os pontos de pressão.

Porque é importante tratar o ronco?

Agora que você já sabe o que causa o ronco ao dormir, por que é importante tratar?

Um dos principais motivos para tratar o ronco é em razão da apneia do sono, que é caracterizada por paradas respiratórias.

A apneia do sono não tratada pode ter consequências na sua saúde. A curto prazo, a fadiga, a depressão, e mais grave ainda a longo prazo, como problemas cardiovasculares ou hipertensão arterial.

Então, se você ronca muito alto e de forma regular com uma sensação de fadiga, quanto antes começar a tratar, melhor.

Hoje em dia, existem médicos especialistas em ronco que podem te ajudar muito a resolver o problema com o ronco.

Tenha em mente que, ao melhorar sua qualidade do sono, não apenas você, mas quem está à sua volta terá uma qualidade de vida muito melhor!

Geralmente, o médico prescreve um tratamento adequado para cada pessoa, mas o primeiro passo é limitar os fatores que favorecem os roncos:

Perder peso, aprendendo a como se alimentar bem e praticar exercícios;

Parar de fumar;

Evitar o álcool à noite;

Lavar o nariz com soro fisiológico antes de dormir;

Aprender a dormir de lado;

Controlar as alergias.

Considerações finais

Agora que você já sabe o que causa o ronco ao dormir, é importante diminuir os fatores de risco e consultar um médico especialista para evitar complicações!

Leia também: Melhor cinta para apertar a barriga: realmente funciona?