Procedimentos odontológicos e suas complicações, o que fazer?

Toda intervenção médica, invasiva ou não, contém algum tipo de risco a efeitos adversos que podem resultar em uma emergência. Com os procedimentos odontológicos não é diferente. 

Por isso, é importante saber identificar quando os procedimentos podem estar gerando reações e o que se pode fazer para evitar essas complicações.

Tratamentos comuns

Os procedimentos odontológicos são divididos, basicamente, em preventivos e reparativos – configurando necessidades – e/ou estéticos, que podem abranger ajustes e reparações da estética, mas também ampliando a funcionalidade da cavidade.

Nesse sentido, ao avaliar os riscos e complicações, também é importante entender o quão complexo são os tratamentos e a necessidade de realizá-los naquele momento. 

Para contribuir nessa identificação, os tratamentos tidos como padrões serão explicados nos tópicos a seguir, visto que podem ser mais urgentes.

Implantes

Ainda que a maior parte das aplicações de implante dentário tenha um índice de sucesso bastante positivo, existe uma pequena porcentagem – estima-se que de apenas 2% do total implantado – que pode apresentar alguma adversidade no processo ou durante a recuperação.

Por isso, de modo a reduzir os riscos, é preciso manter-se atento aos pacientes fumantes, diabéticos, com pouca massa óssea e, até mesmo, os que mantêm uma rotina de higiene bucal insatisfatória, pois esses apresentam maior probabilidade de desenvolver complicações.

Os principais problemas que podem ocorrer após o implante é a perda da massa óssea ao redor do procedimento, a infecção do local da cirurgia devido à higienização incorreta e a fratura no dente postiço ou na própria prótese.

Dependendo da extensão dos danos causados pela infecção ou quebra, o paciente pode acabar precisando remover o implante colocado e ter de refazer a cirurgia para a reposição de uma nova base.

Por isso, além de se atentar ao valor de um implante dentário, é preciso estar ciente quanto à qualidade do serviço prestado e do profissional responsável. 

Por se tratar de um procedimento cirúrgico, é necessário que o paciente mantenha as consultas de acompanhamento em dia, para que o dentista examine toda a evolução do quadro e consiga atuar de forma ativa, caso haja algum indício de rejeição, por exemplo.

Extração dentária

A exodontia pode ser causada devido ao agravamento de doenças como a periodontia ou a partir da necessidade de extração dos sisos para a criação do espaço necessário para o encaixe correto dos dentes na arcada dentária.

No entanto, alguns dos efeitos que podem surgir após a remoção são:

  • Inchaço;
  • Dor local;
  • Alveolite;
  • Hemorragia;
  • Osteonecrose mandibular.

No caso da alveolite, é preciso esclarecer que o problema consiste na exposição do osso e terminações nervosas, o que acarreta em dor e desconforto na mordida.

Geralmente esses sintomas desaparecem naturalmente nos dias seguintes à extração, mas no caso da hemorragia, pode ser necessário fazer uma pressão em cima do local da cirurgia, com o auxílio de uma gaze.

Já em relação à osteonecrose (“morte” do tecido ósseo), que pode ser potencializada pelo uso de medicamentos utilizados no tratamento de câncer ou osteoporose, pode exigir a raspagem do osso da mandíbula, juntamente com o uso de antibióticos e de enxaguantes bucais especialmente recomendados para a recuperação cirúrgica.

Tratamentos estéticos

Após compreendermos os tratamentos padrões, mas que são mais invasivos e complexos, bem como as atenções necessárias após a realização do procedimento, verificaremos abaixo sobre os cuidados e possíveis complicações dos tratamentos estéticos.

Clareamento dental

O clareamento dental é o procedimento estético odontológico mais realizado nos últimos anos. 

Ele é responsável pela remoção de manchas e tonalidades amareladas, proporcionando um sorriso mais bonito e harmônico.

No entanto, os riscos de um tratamento mal planejado pode gerar muitas adversidades ao paciente, como danos permanentes a dentes e gengivas, dor, sensibilidade, sangramentos, inflamação da polpa dentária, entre outros.

Por esse motivo, o clareamento deve ser sempre realizado com a supervisão de um dentista e conforme as técnicas vigentes e autorizadas pelo setor.

Basicamente, o procedimento pode ser executado por meio das seguintes técnicas:

  • Tratamento caseiro, realizado com um kit disponibilizado pelo dentista;
  • Clareamento a laser, que é feito em consultório e tende a ser mais rápido;
  • Clareamento com luz de led, em consultório e ativado pela luz;
  • Tratamento com gel sem luz, também realizado em consultório e apresenta menores riscos à saúde da polpa dos dentes.

A melhor forma de evitar os efeitos negativos nesse tipo de procedimento é seguindo as orientações odontológicas no pré e pós tratamento, bem como consultando um profissional apto para o trabalho – verificando o credenciamento.

Deste modo, o profissional garantirá que as raízes do dente não estejam expostas ao gel clareador, realizará exames para verificar a sensibilidade antes e depois do procedimento, além de indicar o tratamento mais eficaz e seguro para cada caso.

Aparelho

O tratamento ortodôntico, geralmente realizado com o uso do aparelho dental invisivel ou outros tipos de estrutura, é importante para a correção da mordida, melhora da mastigação, diminuição de dores na mandíbula e até para o aprimoramento da fala.

Contudo, além das dificuldades com a realização de uma boa higiene que pode causar problemas de cáries e inflamações gengivais, o dispositivo ortodôntico pode causar danos no esmalte do dente.

Outros aspectos que demandam atenção são a pulpite, inflamação da polpa dentária causada pela força aplicada ao dente; reabsorção radicular, perda estrutural do dente ou da dentina; e lesões na mucosa ou gengiva do paciente.

Por isso é preciso encontrar um ortodontista experiente e que realize um trabalho de qualidade. 

Exames radiológicos de rotina também devem ser feitos a cada três ou quatro meses para o controle da saúde da polpa e da raiz dos dentes, bem como do progresso do tratamento.

Apesar da maioria dos pacientes desejar o uso de acessórios mais discretos como o aparelho invisivel, algumas pessoas o julgam como peça de estilo e decidem pela aplicação do aparelho pirata.

Esse tipo de aparelho apresenta inúmeros riscos à saúde dos dentes e deve ser evitado, pois suas complicações sobressaem qualquer benefício e podem resultar em danos irreversíveis.

Restaurações

As restaurações consistem em diferentes procedimentos que podem ser realizados, sendo um exemplo a aplicação da lente de contato dental.

Na prática, o tratamento visa a colocação de lâminas de cerâmica ao redor dos dentes a fim de corrigir quebras, fissuras, escurecimento e até o espaçamento inadequado e tamanho discordante entre os dentes. 

Esse procedimento tem a duração de aproximadamente 10 anos e requer a manutenção a cada seis meses ou uma vez ao ano.

Apesar de ser considerado um procedimento seguro, quando mal feito pode causar danos graves aos dentes e a gengiva do paciente. Os danos causados pelo acúmulo de bactérias no interior das placas de cerâmica, por exemplo, podem causar cáries, gengivite e até a agenesia dental.

Muitos se perguntam quanto custa lente de contato dental, mas o valor pode variar de acordo com a técnica utilizada, o material adotado, entre diversos outros fatores. Por isso, é necessária uma consulta de avaliação prévia, em um dentista de confiança e devidamente credenciado, contribuindo para o custo-benefício do procedimento.

Os procedimentos odontológicos executados para a cura de doenças ou para o tratamento de questões estéticas podem representar uma melhora considerável na saúde bucal e geral do paciente, além de ter impactos importantes na manutenção da autoestima e confiança.

Mas para isso é necessário estar ciente dos riscos que cada procedimento pode oferecer e entrar em contato com o dentista sempre que perceber algum sintoma incomum. Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Networkflow, especializada em materiais para network, empreendedorismo e dicas para a saúde e qualidade de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *