O que fazer para comer menos?

É um fato de que a maioria daqueles que são obesos comem demais e que também levam, uma vida bem sedentária. A inatividade física e má ingestão de alimentos podem causar problemas psicológicos, emocionais e até afetivos.

Sempre um dia, quando chegamos no espelho no espelho e vemos  aquela imagem que até parece a de outra pessoa, nos damos conta do problema que isso nos faz. Tenho certeza que muitos de vocês que estão lendo acabam se identificando com o texto. É como se você fosse atacado em duas frentes, um emocional, que é provavelmente a causa, e o físico, porque o que começa no nosso cérebro, que muitas vezes não entendemos, acabam se mudando para o nosso corpo.

Se entendermos isso, podemos corrigi-lo, então você tem que tentar melhorar os dois lados citados acima . Fazer uma terapia para o lado psicológico, e outro para o lado físico, claro. Você tem que começar a mudar seus hábitos alimentares e acabar com a inatividade física. Se não pode correr, pelo menos faça uma caminha de uma hora por dia, qualquer coisa ajuda. Qualquer pessoa pode andar uma hora por dia. Substitua os desejos de comer coisas gordurosas ou que tenha apenas calorias. Coma coisas frescas e naturais. Legumes, frutas, cereais, e carne magra, peixes e leite desnatado.

Quando estiver com fome beba um copo de água, que funciona. Tente substituir um vício por outro, porque isso serve. Por exemplo, em vez de um chocolate coma uma cenoura ou uma maçã. Evitar qualquer alimento que não é natural. Alimentos processados ou refinados, doces, pasteis. Coma de maneira abrangente e variada. O que a princípio pode parecer inatingível, com o tempo torna-se um modo de vida. Se você se acostumou a comer mau, pode acostuma-se também a comer bem.

O que determina o nosso peso?

É a quantidade de gordura nos alimentos, carboidratos, tamanho das porções, o que bebemos, os conselhos populares que podem levar a dietas e a desistir antes de começar.

A boa notícia com base em estudos argumentam que se pode comer mais, provavelmente mais do que você come, e pesar menos, se você escolher o tipo certo de alimentos.

Em uma reunião recente sobre obesidade, realizada em Minneapolis, os médicos especialistas em saciedade, apresentaram revelações importantes sobre como obter uma gestão bem sucedida do peso. Eles começaram suas apresentações sobre o controle com essa afirmação incontentável: “Calorias contam, não importa o que você lê na imprensa, as leis da termodinâmica permanecem válidas.”

No que diz respeito a ganhar e perder peso, as leis da termodinâmica pode ser traduzido como: calorias consumidas devem ser utilizados ou armazenados como gordura corporal. Quando você adota um cuidadoso controle das calorias, a quantidade de gordura na dieta é de 25% ou 45% de calorias tem pouca influência na perda de peso.

A quantidade e aparência do alimento conta ?

Muitas características dos alimentos afetam a saciedade: a aparência, sabor, como se sentem na boca, o teor de nutrientes, a densidade encontrada em calorias e, independente da densidade calórica.

O especialista não contesta a “crença” popular que os micronutrientes (proteínas, gorduras, carboidratos e fibras) afetaram o consumo de alimentos e calorias consumidas. Então, o que faz com que seu corpo diz que você já comeu o bastante? estudos  têm mostrado que a quantidade de calorias em um determinado volume de alimentos é o que faz a diferença no número de pessoas que consomem calorias em uma refeição, e durante todo um dia. Em termos de nutrição, isto é chamado de densidade de energia do alimento.

“As pessoas tendem a comer uma quantidade constante de alimento.” Ao consumir um alimento altamente calórico e rico em gordura, é provável que as pessoas comam mais calorias para conseguir a quantidade que o satisfaz. Mas como  aumentar o volume do que é comido sem adicionar calorias? Adivinhem: beba água. E coma alimentos que contêm naturalmente mais água? Ou seja: frutas e legumes.

“As pessoas que recebem a mensagem de que comer mais frutas e verduras perderam significativamente mais peso do que aqueles que dizem  comer menos gordura”. A mensagem positiva sobre o que pode ser comido é mais eficaz que a restrição de marcação que você não pode comer. “

Água versus calorias

A água tem grande impacto sobre a quantidade de alimento que podemos comer. Alimentos com baixa umidade aumentam o número de calorias que você consome. “
Em estudos, as pessoas comeram um peso constante de comida, mas se havia água sobre o peso e volume de alimento consumido um terço de calorias era diminuído. Quando os participantes beberam água antes ou  sopa ou salada antes da refeição principal, as calorias delas diminuíram drasticamente.

Falhas

Os estudos tentam explicar por que tantas pessoas que reduzem a gordura na sua dieta não conseguem perder peso e até mesmo o ganharam  peso. “Quando o teor de gordura da dieta é reduzido, mas continua a densidade de energia constante, não se reduz a ingestão calórica.” Então, se você substituir a gordura com densidade de energia e carboidrato não pode reduzir as calorias, elas aumentam.

Usar colheres e garfos pequenos são importantes para comer menos?

Os pesquisadores acreditam que sua descoberta é o resultado da tendência de percepção humana de julgar os tamanhos dos objetos com base em comparações com os itens vizinhos.

Muitas das pessoas que foram estudadas diminuíram sim seu peso quando alimentadas com talheres menores, mas não podemos esquecer dos outros métodos, como o da água, juntando tudo isso, só não perde peso quem não quer.

Os pesquisadores convidados destes 85 eram especialistas em nutrição, que não estavam cientes do estudo. “Embora não esteja claro o quão preciso que as pessoas normais, quando a estimativa do peso e calorias, acreditava-se que este grupo poderia usar uma dieta com maior rigor, tendo em conta que eles são peritos em matéria de nutrição”, diz van Ittersum. “Quando alguém é servido com mais alimentos, é provável que acabam por comer demais. Isso porque as pessoas comem, em média, 92 por cento da comida que são servidas..”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *