Afasia: a incapacidade de comunicação


Afasia: a incapacidade de comunicação A afasia é um distúrbio de linguagem que acomete anualmente cerca de 150 mil brasileiros. Ela pode se apresentar de diferentes formas, prejudicando a habilidade de comunicação oral e/ou escrita. As causas do distúrbio são variadas, indo desde infecções cerebrais até um AVC. Neste artigo, traremos mais detalhes acerca desse problema.

Para começar, vamos entender melhor o que vem a ser a afasia.

Phasis, do grego, significa “palavra” e o prefixo a-, como sabemos, denota sentido negativo. Portanto, a palavra “afasia”, derivando desses dois vocábulos, significa “incapacidade de usar as palavras” ou “incapacidade para falar”. Trata-se de um distúrbio neurológico que limita a capacidade de comunicação do paciente. Não se trata de mudez, mas de inabilidade para compreender linguagens e para se fazer compreendido. Uma pessoa com afasia pode ter, por exemplo, dificuldade em formular frases completas e inteligíveis, seja oralmente ou através da escrita, interpretar sentenças ou mesmo lembrar o nome das coisas.

Tipos de afasia

Existem diferentes graus desse distúrbio, o que nos leva a distinguir pelo menos quatro tipos diferentes de afasia. São eles:

  1. Afasia global: Trata-se do pior caso de afasia. A pessoa com afasia global não consegue produzir quaisquer frases simples, sendo incapaz de dizer ou escrever, por exemplo, “estou com sede”. Também tem muita dificuldade para compreender o que as outras pessoas falam e para ler.
  2. Afasia fluente: Também conhecida como afasia de Wernicke, faz com que a pessoa tenha dificuldade de entender o que os outros dizem e o que lê, mas ela ainda consegue se comunicar oralmente de forma mais ou menos clara.
  3. Afasia não fluente: Neste caso, a pessoa é capaz de compreender os outros e de ler perfeitamente, mas não consegue se expressar oralmente ou por meio da escrita de forma razoável.
  4. Afasia anômica: A afasia anômica não compromete a compreensão nem a comunicação propriamente dita. Isto é, a pessoa ainda é capaz de formular frases que façam sentido. O problema é que ela se torna incapaz de encontrar as palavras certas para nomear quaisquer objetos. É como se os nomes fugissem à memória.

O que causa a afasia?

A afasia é gerada quando a pessoa sofre algum tipo de lesão cerebral ou trauma. O grau do distúrbio está diretamente relacionado à gravidade da lesão, a qual pode ser causada por:

  1. Infecções cerebrais: As infecções cerebrais são causadas por microrganismos diversos, como bactérias, fungos ou vírus. Elas podem gerar diversas complicações e lesões no cérebro.
  2. Tumores: Um tumor cerebral, também chamado de tumor intracraniano, sendo cancerígeno ou não, pode causar lesões cerebrais.
  3. Traumatismo crânio-encefálico: O traumatismo crânio-encefálico é semelhante ao traumatismo craniano com a diferença de que afeta não apenas a caixa craniana, mas também o cérebro, causando contusões. Ele ocorre quando a pessoa recebe uma pancada muito forte na cabeça, seja num acidente de carro, por exemplo, ou numa queda.
  4. Acidente vascular cerebral (AVC): É a causa mais comum das lesões cerebrais. Também é chamado de derrame cerebral. Trata-se da interrupção da irrigação sanguínea no cérebro.
  5. Falta de oxigênio prolongada: Ficar sem oxigênio por muito tempo pode também produzir lesões cerebrais. Num derrame, o oxigênio não chega ao cérebro porque o fornecimento de sangue é interrompido. Nestes casos, o oxigênio também não chega ao cérebro, mas não porque o sangue deixa de irrigar o órgão, e sim porque praticamente não há oxigênio na corrente sanguínea.
  6. Envenenamento: Certos venenos e tóxicos também podem causar danos ao cérebro, gerando como consequência indireta a afasia.

Sintomas da afasia

Entre os principais sintomas da afasia, temos:

  1. Incapacidade de se expressar através da fala e/ou da escrita
  2. Dificuldade para compreender o que lê e/ou o que ouve
  3. Isolamento social
  4. Repetição de palavras
  5. Dificuldade para desenhar

Tratamento da afasia

O tratamento do distúrbio consiste na combinação entre terapia e o uso de medicamentos para memória. A terapia é feita com um fonoaudiólogo que auxiliará o paciente em sua reabilitação, tornando-o, de forma progressiva, apto a expressar-se de forma compreensível. Também pode ser interessante o acompanhamento com um psicólogo. Quanto aos medicamentos, não existem remédios específicos para tratamento ou cura desse distúrbio. O que os médicos podem receitar são medicamentos que estimulem a memória, como o Piracetam. Esse fármaco é muito utilizado para tratamento pós-AVC e, além disso, pode potencializar a concentração e aumentar a comunicação entre os hemisférios cerebrais, tornando a pessoa mais criativa.

A afasia é, portanto, um distúrbio linguístico que se manifesta na falta de capacidade da pessoa de se exprimir intelectualmente de maneira razoável e de compreender o que se lê ou o que se lhe é dito. A causa direta desse problema é uma lesão cerebral e as causas indiretas, isto é, as que provocam a lesão, são, como vimos, diversas. O tratamento, que combina terapia e administração de medicamentos, pode, a depender do grau de debilidade, fazer com que a pessoa se recupere total ou parcialmente e volte a se comunicar de forma razoável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *