O que é vitiligo, o que causa e quais são os sintomas


VitiligoO vitiligo é uma doença apenas cutânea e vai provocando a perda gradativa da pigmentação. A medicina ainda não sabe exatamente o que a causa, devendo ser procuradas através de exames laboratoriais, sendo também impossível prever a extensão de seu surgimento ou quanto cada pessoa portadora irá perder da cor de sua pele. A doença também pode afetar qualquer outra parte do corpo, inclusive o interior da boca, os olhos e até mesmo o cabelo.

O vitiligo é provocado pela redução ou pela falta de melanina, o pigmento que dá cor à pele, ocorrendo em algumas áreas do corpo e provocando o surgimento de manchas brancas nos locais afetados. As manchas podem surgir isoladas ou se espalhar pelo corpo e atingem, na maior parte das vezes, os joelhos, o rosto, as extremidades dos membros, nas mãos e nos pés, e também na área genital. É um problema que atinge pelo menos 2% da população do mundo.

É um problema que pode atingir pessoas com qualquer tipo de pele, embora seja mais comum e mais perceptível em pessoas de pele mais escura. O vitiligo não é uma doença contagiosa, não representando também qualquer risco para a pessoa portadora. O único mal que pode causar é afetar sintomaticamente a autoestima do paciente, podendo se ruma espécie de gatilho para o desenvolvimento de problemas psicológicos, como a depressão, por exemplo.

As causas do vitiligo

Existem algumas teorias que explicam o surgimento do vitiligo, como explicamos a seguir:

  • Teoria neural, quando o vitiligo atinge uma região de uma pinta, ou nevo, sendo provocado por substâncias que destroem os melanócitos, as células responsáveis pela produção de melanina;
  • Teoria citotóxica, quando o vitiligo é provocado por alguma substância, como a hidroquinona, por exemplo, que está presente em alguns tecidos e em materiais como a borracha;
  • Teoria autoimune, que é a formação de anticorpos que atacam e destroem os melanócitos, inibindo a produção de melanina, podendo, neste caso, estar associado a outras doenças autoimunes, como o diabetes ou problemas de tireoide. Nesses casos, o vitiligo pode atingir mais pessoas de uma mesma família.

Sintomas

Os primeiros sintomas do vitiligo são as manchas brancas e bem marcadas, surgindo nos locais do corpo onde mais ocorrem, não havendo como prevenir o seu surgimento e sua evolução, que pode ocorrer, na mesma pessoa, com a regressão de algumas manchas enquanto outras aparecem.

Embora apresente efeitos estéticos desagradáveis, o vitiligo não traz qualquer problema de saúde, não alterando em nada o metabolismo da pessoa portadora.

Um tratamento aplicado ao vitiligo pode até mesmo desacelerar o surgimento das manchas na pele, ou melhorar a aparência da pessoa portadora. A cura, que já existe, não depende exclusivamente do tratamento terapêutico, mas sim da reação do organismo ao medicamento ou ao tratamento aplicado.

Diagnóstico do vitiligo

O diagnóstico do vitiligo é feito através de exames clínicos e exames laboratoriais, buscando determinar se o paciente apresenta qualquer outra doença associada ao vitiligo. Algumas das lesões da pele, como manchas brancas, podem ser provocadas pelo sol ou por micoses, o que não constitui um problema de vitiligo.

Tipos de vitiligo

O vitiligo pode se apresentar em dois grandes grupos, que são subdivididos em outros menores:

Vitiligo localizado

No vitiligo localizado algumas manchas podem surgir em algumas partes do corpo, tendo evolução rápida, com algumas semanas ou poucos meses, seguidas de estabilização. Depois disso, não surgem novas manchas.

Nesse tipo de vitiligo, existe a classificação como segmentar, focal ou de mucosas. No tipo sedimentar, as manchas aparecem no formato de faixas e unilaterais, aparecendo num só lado do corpo. No tipo focal, as manchas podem aparecer em algumas partes do corpo, como as mãos, os pés, pálpebras e axilas. No tipo de mucosas, irá surgir somente nos lábios e na região genial. O tipo mais comum de vitiligo é o tipo focal.

Vitiligo generalizado

O vitiligo do tipo focal pode se desenvolver para a forma do vitiligo generalizado, embora não seja um fato tão comum. Nesse caso, as manchas apresentam-se simétricas, ocupando os mesmos locais em ambos os lados do corpo. Da mesma maneira que o localizado, o generalizado pode evoluir lenta ou rapidamente, e também pode se estabilizar depois de um período determinado de tempo.

No caso do vitiligo generalizado, são quatro os tipos mais comuns: vultar, misto, universal e acrofacial. Entre eles, o mais comum é o do tipo vultar, quando surgem manchas simétricas em diversas partes do corpo. O tipo misto tem uma mistura dos tipos vulgar e segmentar. No caso do vitiligo universal, que é bem mais raro, a doença atinge mais de 70% do corpo do paciente. Finalmente, no tipo acrofacial, as manchas surgem apenas no rosto, nas mãos e nos pés.


Sobre Galdino

Paixão por saúde e qualidade de vida.

Desde 2013 buscando informações sobre a melhor maneira de se viver com mais saúde e melhor qualidade de vida. Mantenho alguns blogs com o objetivo principal de passar adiante as informações e o conhecimento que tenho adquirido ao longo desse tempo.

Durante esses anos tenho “corrido” atrás de conteúdos relevantes que, de alguma forma possa me ajudar e ajudar outras pessoas a viver com mais qualidade de vida.

Ps.
Tenho 47 anos, sou goiano, evangélico, solteiro e tenho um filho de 13 anos, motivo do meu orgulho e alegria.

Sou apaixonado séries e filmes de ação e adoraria aprender tudo sobre fotografia.

Deixe seu comentário