Tratamento para os rins: conheça as opções mais naturais   Atualizado recentemente!


Você já teve alguma doença nos rins, como infecção, cálculo renal ou insuficiência renal? Bem, esperamos que não, pois só quem já teve sabe como a cólica de rins é ruim! Mas, se você sofre ou já sofreu de alguma doença nesses órgãos tão importantes, que tal conhecer algumas formas mais naturais de tratamento para os rins?

tratamento para os rins

Rins

No mundo inteiro, 10% das pessoas sofrem de doença renal crônica. Além disso, Segundo a Sociedade Brasileira de Nefrologia, em dez anos dobrou o número de casos de insuficiência renal no Brasil.

Por isso, trouxemos neste post algumas dicas, não medicamentosas, de cuidados e tratamento para os rins. Confira!

A importância dos rins

A cada trinta minutos seus rins filtram todo o sangue do seu corpo, removendo dele toxinas, excretando-as na urina e prevenindo danos a todos os seus órgãos. Seus rins também regulam o equilíbrio alcalino ácido em seu organismo.

A regulação desse equilíbrio é um trabalho muito perigoso e seus rins estão vulneráveis a hiper toxicidade, se não forem bem protegidos. Portanto, são órgãos vitais e se apresentarem alguma doença é imprescindível buscar tratamento para os rins.

Algumas doenças renais mais importantes

Existem três tipos de doenças sérias que podem afetar os rins:

  • insuficiência renal aguda;

  • doença renal crônica;

  • e, doença renal terminal.

Veja a seguir cada uma delas com um pouco mais de detalhes:

Insuficiência renal aguda

Insuficiência renal aguda é quando os rins param abruptamente de funcionar, devido a um trauma — como uma pancada por exemplo — ou pela ingestão de substâncias tóxicas. Caso esses órgãos não estejam severamente danificados, essa condição talvez possa responder a tratamento para os rins e ter reversão.

Doença renal crônica

Quando os rins perdem gradualmente a capacidade de funcionar, geralmente é por causa da doença renal crônica — o tipo mais comum de doença que acomete esses órgãos. Muitas vezes, não há sintomas até que a condição tenha avançado. Depois, os pacientes podem ter dormência ou inchaço nas mãos e pés, micção frequente, náuseas, anemia e falta de apetite.

Doença renal terminal

Finalmente, a doença renal terminal é uma condição grave, em que há muito pouca ou nenhuma função renal e, o dano ao rim é permanente. Neste ponto, o paciente precisa fazer tratamento para os rins por meio de sessões diárias de diálise ou transplante.

Câncer de rim, um caso particular

Embora não seja comum, também é importante falar sobre essa doença que pode acometer os rins. Nos estágios iniciais, há poucos sintomas. Mas, à medida que o câncer avança, os sintomas podem incluir sangue na urina, febre que vem e vai, fadiga, dor nas costas e perda de peso.

O câncer de rim pode ser tratado com cirurgia, radiação e medicamentos variados, dependendo de sua localização, tamanho, tipo e saúde geral do paciente.

Pronto para algumas boas notícias? Doenças renais são em grande parte evitáveis. Veja nos próximos tópicos!

Tratamento para os rins: 3 alimentos que podem ajudar

As principais causas da má saúde dos rins são diabetes e hipertensão arterial, que por sua vez são causadas por má alimentação e devido ao estilo de vida. Os alimentos listados abaixo são comprovadamente eficazes no reforço da saúde renal e no tratamento para os rins.

Aspargo

Esse vegetal foi considerado, durante séculos, um perfeito alimento de tratamento para os rins na Europa e Ásia, e agora entendemos porquê. O aspargo é repleto de compostos naturais, incluindo glicosídeos e saponinas, que lhe dão propriedades diurética, antirreumáticas e qualidades de purificação do sangue.

Consequentemente, o consumo regular de aspargo pode aumentar a produção de urina, aliviar o sistema urinário, aumentar a ação celular nos rins e até mesmo dissolver os ácidos e sais que compõem cálculos renais — as famosas pedras nos rins.

Além disso, um estudo publicado na revista da Sociedade Americana de Química, Journal of Agricultural and Food Chemistry, em 2013 descobriu que um composto presente no aspargo poderia inibir a atividade da enzima conversora da angiotensina nos rins, prevenindo a hipertensão arterial e preservando a função renal.

Alho

O alho tem sido considerado um dos maiores combatentes naturais de doenças devido às suas impressionantes concentrações de alicina — seu princípio ativo que tem enxofre entre seus componentes. Essa substância é um antibacteriano comprovado, antimicrobiano, antiviral, antifúngico e antioxidante.

A alicina é bem conhecida pelo tratamento de duas das principais condições que causam doenças renais: diabetes e pressão arterial elevada. No entanto, vários estudos mostraram que esta erva picante e aromática poderia ser ainda melhor para os nossos rins do que se pensava.

Um estudo feito com animais de laboratório e publicado pela revista polonesa Pharmacological Reports, em 2008, descobriu que o alho poderia reduzir significativamente os danos aos rins associados com a exposição ao cloreto de mercúrio — um potencial carcinógeno usado em desinfetantes, inseticidas e muitos outros produtos aos quais os humanos são expostos regularmente.

Outra pesquisa, publicada na revista científica Food and Chemical Toxicology em 2001, descobriu que o alho em baixas doses poderia melhorar o estado antioxidante dos rins, protegendo-os dos efeitos prejudiciais dos radicais livres às células. Assim, o alho se torna um candidato no tratamento para os rins.

Melancia

Existem três razões pelas quais a melancia é um alimento bom como tratamento para os rins:

  • possui pouco potássio e fósforo, dois minerais que os rins doentes podem ter problemas para equilibrar;

  • é composta por aproximadamente 92% de água alcalina, o que ajuda a liberar o sistema urinário de toxinas acumuladas (os jejuns de melancia podem até mesmo dissolver pedras nos rins);

  • ajuda o fígado a processar amônia e entregá-lo à ureia, facilitando assim a tensão sobre os rins enquanto livra o corpo de excesso de fluidos.

Ao contrário do aspargo e do alho, a melancia é repleta de açúcares naturais. Portanto, as pessoas com doença renal de origem diabética devem ter cuidado com seu consumo excessivo.

Tratamento para os rins: dicas para mantê-los saudáveis

Além do consumo de alimentos, como os citados acima, você também pode fazer uma série de coisas para manter seus rins funcionando corretamente e mantê-los tão saudáveis quanto possível em todas as fases da vida.

Hidrate-se, mas não exagere

tratamento para os rins

Hitratação

Ao contrário da crença popular, não existem estudos que provem que o excesso de hidratação seja uma prática efetiva no aprimoramento da função renal. Então, embora beber bastante água seja sempre uma boa ideia, beber mais do que os típicos dois litros diários provavelmente não ajudará seus rins a trabalharem melhor.

Coma alimentos saudáveis

Seus rins podem tolerar uma ampla gama de hábitos alimentares, mas alguns dos problemas renais surgem de outras condições médicas como hipertensão arterial e diabetes, como já dissemos. Por isso, é importante adotar hábitos alimentares saudáveis e moderados para controlar o peso e a pressão arterial. Prevenir o diabetes e hipertensão ajudará a manter sers rins em boas condições.

Exercite-se regularmente

Se você é saudável, a prática de exercícios físicos é ótima. Assim como hábitos alimentares saudáveis, a atividade física regular pode evitar o aumento de peso e a hipertensão. Mas, fique atento aos excessos! Exagerar nas atividades físicas se você não está apto e saudável pode colocar maior pressão sobre seus rins.

Tenha cuidado com suplementos e ervas medicinais

Quantidades excessivas de certos suplementos vitamínicos e alguns extratos de ervas podem ser prejudiciais aos seus rins. Converse com seu médico sobre vitaminas e ervas que você planeja tomar.

Pare de fumar

O tabagismo pode danificar os vasos sanguíneos, o que diminui o fluxo de sangue nos rins. Quando os rins não têm fluxo sanguíneo adequado, eles não funcionam em níveis ótimos. Fumar também aumenta o risco de hipertensão arterial, bem como o risco de câncer de rim.

Não tome medicamentos sem receita médica

Comprimidos comuns sem receita médica, como ibuprofeno e naproxeno (anti-inflamatórios) podem causar danos aos rins, se tomados com regularidade e durante um período prolongado. Se você tem rins saudáveis e usa esses medicamentos para dor ocasional, eles provavelmente não representam risco.

No entanto, se você faz uso para dor crônica ou artrite, deve conversar com seu médico a respeito do monitoramento de suas função renal, ou encontrar maneiras alternativas de controlar sua dor.

Caso esteja em risco, é necessário que você faça o acompanhamento regular da função renal com um nefrologista, o médico responsável pelo tratamento para os rins. Se você possui diabetes ou hipertensão arterial, converse com seu médico sobre a necessidade de monitorar seus rins como parte de seus exames de rotina.

Gostou de conhecer formas mais naturais de tratamento para os rins? Então compartilhe este post em suas no Facebook e Instagram para que mais pessoas também conheçam!


Sobre Lilian Silva

Bióloga e apaixonada pela escrita, estou sempre em busca de informações úteis as quais possam ser reunidas em textos que ajudem as pessoas.

Deixe seu comentário