Causas, sintomas e tratamentos da Síndrome Metabólica 2


síndrome metabólicaA síndrome metabólica é um conjunto de condições de saúde tais como o diabetes, o colesterol, a obesidade e o aumento da pressão arterial, fatores de risco esses que estão diretamente relacionados as doenças do coração e aos acidentes vasculares cerebrais (AVC).

Sofrer com apenas uma dessas condições não significa que você tenha a síndrome metabólica. No entanto, se você apresentar mais de um desses problemas acima descritos pode ser que você sofra dessa deficiência no metabolismo.

A resistência do organismo à insulina é um dos principais motivos da síndrome metabólica. A insulina é um hormônio que atua no transporte do açúcar presente no sangue para as células, onde ele é utilizado como fonte de energia. A resistência à insulina eleva os níveis de açúcar no sangue, fator esse que está intimamente ligado ao excesso de peso e ao diabetes.

Sintomas da síndrome metabólica

A maioria dos distúrbios associados à síndrome metabólica não apresenta sintomas, embora uma grande circunferência da cintura seja um sinal visível. Se os níveis de açúcar no seu sangue estiverem muito elevados, os sinais e os sintomas do diabetes podem aparecer, incluindo o aumento da sede, da frequência urinária, fadiga constante (cansaço) e visão turva.

Causas

Os fatores que podem desencadear a síndrome metabólica são:

  • Histórico de incidência familiar;
  • Sobrepeso ou obesidade;
  • Ser fisicamente inativo (sedentarismo);

No geral, as causas que desencadeiam a síndrome metabólica estão relacionadas a resistência do organismo à insulina.

Fatores de risco

Os fatores de risco a seguir aumentam as chances de você ter a síndrome metabólica:

  • Idade (O risco da síndrome metabólica aumenta com a idade);
  • Diabetes (Se você sofre do diabetes, as chances da síndrome metabólica serão maiores);
  • Obesidade (O excesso de peso localizado principalmente em seu abdômen eleva consideravelmente o risco para o problema).

Diagnóstico

O diagnóstico para a síndrome metabólica é realizado através de uma análise das seguintes características:

  • Circunferência da cintura (Uma cintura de circunferência superior a 90 cm (mulheres) e 100 cm (homens) pode ser um indicador da síndrome metabólica);
  • Níveis elevados de triglicerídeos no sangue;
  • Baixos níveis do colesterol bom (HDL);
  • Altos níveis de açúcar no sangue;

Se você tiver três ou mais dessas características pode ser que você sofra dessa distúrbio do metabolismo.

Tratamento

O tratamento da síndrome metabólica começa com uma mudança agressiva no estilo de vida. Você terá que seguir determinadas dietas e praticar exercícios regularmente.

Se as dietas e os exercícios não forem suficientes, o médico pode sugerir medicamentos para auxiliar no controle da pressão arterial, dos níveis de colesterol e de glicose (açúcar) no sangue.

Complicações

Sofrer com a síndrome metabólica pode acarretar em problemas mais sérios, a exemplo das doenças cardíacas e dos acidentes vasculares cerebrais, que ocorrem muitas vezes devido aos altos níveis de colesterol e da pressão alta.

Como prevenir a síndrome metabólica?

A melhor maneira de prevenir a síndrome metabólica é fazendo mudanças no seu estilo de vida, que incluem:

Praticar exercícios regularmente

Os médicos recomendam no mínimo 30 minutos diários de exercícios de intensidade moderada, a exemplo de uma simples caminhada em ritmo mais acelerado. Procure maneiras de aumentar a atividade, como as bicicletas para distâncias curtas ao invés do carro e o uso das escadas em vez dos elevadores, quando possível.

Perder peso

Perder peso e trabalhar para mantê-lo saudável pode reduzir a resistência do organismo à insulina. Além disso, a pressão arterial diminui assim como o risco do diabetes.

Alimentação saudável

Aderir a um plano de alimentação saudável logicamente irá ajudar na prevenção da síndrome metabólica. Limite as gorduras de uma maneira geral (principalmente as gorduras trans) e enfatize as frutas, legumes, vegetais, peixes e os grãos integrais.

Uma alimentação de qualidade mantém os níveis de colesterol e açúcar no sangue em níveis aceitáveis.

Além dessas mudanças acima, se você fuma é essencial que você pare. O cigarro está diretamente relacionado a uma série de doenças, inclusive no risco da síndrome metabólica. Reduzir, ou de preferência parar com o consumo de bebidas alcoólicas também diminui as chances de você sofrer com esse distúrbio metabólico.

Caso essas mudanças não tenham efeito, será necessário o uso de remédios que visem o controle do diabetes, dos níveis de colesterol ruim (LDL) e da pressão arterial.

O artigo foi útil para você? Comente, curta ou compartilhe.

Leia também:
Obesidade central e visceral: Por que perder gordura da barriga?
Veja a importância da vitamina B6 para o metabolismo
O que é preciso para evitar e combater a obesidade infantil?


Sobre Galdino

Paixão por saúde e qualidade de vida. Desde 2013 buscando informações sobre a melhor maneira de se viver com mais saúde e melhor qualidade de vida. Mantenho alguns blogs com o objetivo principal de passar adiante as informações e o conhecimento que tenho adquirido ao longo desse tempo. Durante esses anos tenho "corrido" atrás de conteúdos relevantes que, de alguma forma possa me ajudar e ajudar outras pessoas a viver com mais qualidade de vida. Ps. Tenho 47 anos, sou goiano, evangélico, solteiro e tenho um filho de 13 anos, motivo do meu orgulho e alegria. Sou apaixonado séries e filmes de ação e adoraria aprender tudo sobre fotografia.


Deixe seu comentário

2 pensamentos em “Causas, sintomas e tratamentos da Síndrome Metabólica