Saiba mais sobre a dieta do glúten 1


Saiba mais sobre a dieta do glúten, veja alguns riscos, benefícios e alternativas.
Dieta do glúten

Quem deseja emagrecer precisa ficar atento aos produtos que informam a ausência de glúten. Como se trata de um elemento que se localiza na última escala do processo digestivo, fazer uma dieta baseada na falta dessa proteína é altamente benéfico para o organismo. Depois de intensas pesquisas científicas chegou-se à conclusão de que, em excesso, o glúten pode ter efeitos devastadores no corpo. Os cientistas descobriram que o glúten desenvolve a permeabilidade da parede intestinal, o que faz com que os seus resquícios não digeridos sejam migrados para sangue. Esse processo leva o corpo a um processo inflamatório que culminará na obesidade.

A polêmica que envolve o glúten
Facilmente encontrado na industrialização do trigo, o glúten pode compor o cotidiano de muitas pessoas. Por isso, os interessados em levar adiante a dieta do glúten precisam manter a atenção redobrada para evitar o consumo dessa “perigosa” proteína. A recomendação dos nutricionistas é a de se reduzir o consumo de alimentos como o pão francês, que é rico em trigo geneticamente modificado e, por conseguinte, possui alta concentração de glúten.
Assim, os especialistas aconselham a equilibrar as refeições realizadas durante o café da manhã ou da tarde. Não se espera e nem se propõe que o consumo de glúten seja levado a zero. Porém, ao invés de simplesmente ingerir pão francês, o cardápio deve voltar a conter frutas, uma ótima opção para variar o cardápio e fornecer variedade de nutrientes ao organismo.

Muito feijão e arroz
Visando proporcionar um cardápio mais saudável e sem deixar de ser flexível, existe um conjunto de refeições que podem ser combinadas entre si. O importante é que a lista de alimentos se mantenha em equilíbrio e que não ultrapassem a meta das 1.200 calorias. Desse modo, o adepto ao modelo da dieta em questão deve seguir o cardápio proposto por 10 dias. Depois disso, basta voltar a ingerir o glúten, mas em quantidades bem inferiores às ingeridas antes do início do novo programa alimentar. O intuito é habituar o organismo à nova rotina e, assim, evitar oscilações de peso.

Líquido e alimentos funcionais
Os desenvolvedores da dieta também afirmam a importância de se beber no mínimo um litro de água no decorrer do dia. A outra parte de líquidos da qual o organismo necessita deve ser proveniente de alimentos como frutas, verduras e legumes, imprescindíveis para que a dieta apresente resultados satisfatórios.
Os chamados alimentos funcionais também devem ser destacados devido à sua função anti-inflamatória Com base nesse raciocínio, algumas substituições devem ser concretizadas. Logo, o consumo de leite de ovelha e queijo de búfala são extremamente benéficos em detrimento do leite de vaca e do queijo comum, respectivamente. Da mesma maneira, a biomassa de banana verde não deve ser desprezada.

Para quem se destina a dieta do glúten
A redução ou eliminação temporária do glúten do cardápio está longe de ser unanimidade entre os nutricionistas. No ano de 2011, houve até uma movimentação do Conselho Regional de Nutricionistas da 3ª Região contrária à disseminação da ideia de que o glúten era prejudicial à saúde ou que a regulação de seu consumo poderia contribuir de alguma forma, para auxiliar pessoas com dificuldade de atingir metas de emagrecimento. Na época, houve até o lançamento de uma orientação aos nutricionistas para recomendar a diminuição da dita proteína somente em casos graves, ou seja, às pessoas que fossem sensíveis ao glúten ou que detivessem a doença celíaca – quando a presença de glúten compromete a absorção de substâncias pelo organismo.
Discussões à parte, a dieta do glúten pode ser seguida por qualquer pessoa desde que se respeite o intervalo de 10 dias, sem exceção. Segundo os nutricionistas que apostam na dieta, após seguir o cardápio por esse período a perda de peso será de, no mínimo, 3 quilos.


Sobre Galdino

Paixão por saúde e qualidade de vida. Desde 2013 buscando informações sobre a melhor maneira de se viver com mais saúde e melhor qualidade de vida. Mantenho alguns blogs com o objetivo principal de passar adiante as informações e o conhecimento que tenho adquirido ao longo desse tempo. Durante esses anos tenho "corrido" atrás de conteúdos relevantes que, de alguma forma possa me ajudar e ajudar outras pessoas a viver com mais qualidade de vida. Ps. Tenho 47 anos, sou goiano, evangélico, solteiro e tenho um filho de 13 anos, motivo do meu orgulho e alegria. Sou apaixonado séries e filmes de ação e adoraria aprender tudo sobre fotografia.


Deixe seu comentário

Um pensamento em “Saiba mais sobre a dieta do glúten

  • Pingback: Dieta do glúten – saiba mais sobre ela | Boas & Novas