Veja o que há por trás de cada informação no rótulo dos alimentos 1


Com um público consumidor cada vez mais exigente devido aos escândalos escabrosos que envolveram algumas empresas do ramo alimentício, o rótulo dos alimentos industrializados sofreram diversas transformações. Se antes, realizar compras em um supermercado era algo singelo e rápido, isso acontecia porque as produtoras de alimentos industrializados ocultavam a grande maioria das informações.

[caption id="attachment_10302" align="alignleft" width="375"]

Rótulo dos alimentos - Por trás da informação

Rótulo dos alimentos

[/caption]

Após a evolução da legislação brasileira, finalmente, essas mesmas companhias se viram obrigadas a estampar e de forma nítida – leia-se visível a olho nu e não apenas com uma lupa – uma série de informações preciosas para o consumidor. Dessa forma, vela e pena perder alguns minutos a mais no supermercado e fazer uma leitura atenta acerca das principais substâncias inerentes a cada produto. Inclusive, este tem se tornado um hábito comum entre grande parte dos brasileiros. O problema é que muita gente lê, mas não compreende qual é a diferença real e os estragos que determinadas concentrações podem provocar no organismo.

Para esclarecer alguns pontos, confira uma explanação básica sobre os itens mais encontrados no rótulo dos alimentos e saiba o que, exatamente, está ingerindo.

O carboidrato (Conheça a importância desses nutrientes)
Batendo de frente com diversas dietas extremistas e um tanto quanto perigosas, os carboidratos, em hipótese alguma, deveriam ser excluídos do cardápio. Em excesso, como qualquer outra substância, eles são, sim, prejudiciais. Entretanto, como são requeridos constantemente pelo corpo, sua presença é indispensável.
Os carboidratos se dividem entre os monossacarídeos, os dissacarídeos e os polissacarídeos. Embora os primeiros sejam os mais encontrados por corresponderem à popular glicose e à frutose, os demais também estão presentes no dia a dia das pessoas. Assim, fígado de boi ou galinha, por exemplo, são alimentos que detêm elevado teor de glicogênio, que são representantes do grupo “polissacarídeos”.
Segundo os nutricionistas, dentre o total de calorias absorvidas pelo organismo em um único dia, mais de 50% devem ser provenientes dos carboidratos.

As calorias
Fala-se muito em calorias. Mas, na prática, os rótulos exibem outra nomenclatura: o kcal, que vem de quilocaloria. Cada kcal equivale a 1.000 calorias. A análise apurada dessa informação é importante para que o consumidor saiba qual é o real valor energético contido em cada alimento. Cabe ressaltar que a apresentação da tabela do produto, geralmente, leva em consideração uma quantidade específica, como, por exemplo, 400 kcal a cada 100 gramas. Por isso, deve-se ter atenção redobrada no peso total indicado por cada produto.
As calorias podem ser encontradas nos macronutrientes proteínas, gorduras e carboidratos.

A gordura trans
Existem várias pesquisas científicas que alertam para as complicações que o consumo excessivo de gordura trans pode ocasionar no organismo. E as consequências vão desde problemas no sistema cardiovascular à participação no desenvolvimento do câncer de mama.
Os nutricionistas explicam que a gordura vegetal que origina a gordura trans é insaturada e não nociva. Porém, após ser hidrogenada ela se modifica e assume sua forma sólida, sendo extremamente prejudicial ao corpo humano.
Em virtude disso, existe, desde 2006, uma regulamentação da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que estabelece a obrigatoriedade das empresas alimentícias em fornecer a concentração exata desse tipo de nutriente em cada produto, essa informação deve estar expressa de forma clara no rótulo dos alimentos .
Fique atento a produtos como sorvete, tortas e bolos, comidas congeladas, margarinas e biscoitos recheados, pois todos eles podem conter exageradas parcelas de gordura trans. Alguns nutricionistas defendem a tese de que a quantidade máxima dessa substância no organismo não deve ultrapassar os 2 gramas diários.

A gordura saturada
Em conjunto com a gordura trans, a saturada é uma das principais responsáveis pelo aumento na quantidade do LDL, o chamado colesterol “ruim”. Por conta disso, alimentos ricos em gordura saturada promovem doenças cardiovasculares. Pensando nisso, deve-se observar os rótulos, principalmente, dos alimentos de origem animal.

A proteína (Veja como é possível ingerir proteína sem comer carne)
Sem proteínas suficientes o organismo tem várias de seus processos interrompidos ou atrasados. Logo, o seu consumo nunca deve estar abaixo dos índices mínimos recomendados. A conta para saber se a ingestão de proteínas está dentro do recomendável é análoga à realizada nos carboidratos. No caso das proteínas, o ideal é que, elas sejam fonte de, aproximadamente, 20% do total de calorias consumidos por um corpo saudável, logo vale a pena dar atenção a quantidade dessa substancia informada no rótulo dos alimentos.
Para não errar na quantidade, invista em carnes, leites e feijão, por exemplo. As proteínas de origem animal devem ser mescladas com as de origem vegetal.

A fibra ((Veja a importância das fibras para o emagrecimento))
Imprescindíveis para quem deseja emagrecer, as fibras também devem compor o cardápio diário de todos. Elas podem ser subdividas em dois grupos: fibras solúveis e insolúveis. No primeiro caso, sua importância se deve ao aumento da sensação de saciedade à estabilização das taxas de colesterol LDL na corrente sanguínea. Desse modo, as fibras solúveis reduzem o número de problemas relacionados ao coração e o nível de apetite. Enquanto isso, as fibras insolúveis ajudam a evitar o desenvolvimento de cânceres como o do reto e do cólon, além de proporcionarem proteção à flora intestinal, melhorando o processo digestivo.
ATENÇÃO: leia sempre o rótulo dos alimentos e sempre dê preferência aos produtos naturais.(Saúde Integrada & 8 Remédios Naturais)


Sobre Galdino

Paixão por saúde e qualidade de vida. Desde 2013 buscando informações sobre a melhor maneira de se viver com mais saúde e melhor qualidade de vida. Mantenho alguns blogs com o objetivo principal de passar adiante as informações e o conhecimento que tenho adquirido ao longo desse tempo. Durante esses anos tenho "corrido" atrás de conteúdos relevantes que, de alguma forma possa me ajudar e ajudar outras pessoas a viver com mais qualidade de vida. Ps. Tenho 47 anos, sou goiano, evangélico, solteiro e tenho um filho de 13 anos, motivo do meu orgulho e alegria. Sou apaixonado séries e filmes de ação e adoraria aprender tudo sobre fotografia.


Deixe seu comentário

Um pensamento em “Veja o que há por trás de cada informação no rótulo dos alimentos