Você sabe o que pode ajudar ou atrapalhar a perda de peso?


Não é necessário ser uma pessoa extremamente obesa para iniciar um processo de emagrecimento. Às vezes, gorduras que insistem em se alojar em lugares nos quais não são desejadas bastam para incentivar uma reviravolta em todos os hábitos que favoreçam esse perfil corporal e iniciar a luta para a perda de peso.

Perda de pesoExistem pessoas que devido à presença de determinados genes possuem uma tendência maior para engordar e, assim, têm de se policiar a fim de que a silhueta não fuja muito ao aceitável. É importante e necessário que se conheça quais são os limites do corpo em cada etapa do emagrecimento. Dessa forma, fica mais fácil estabelecer quais metas serão concretizadas em menor ou maior tempo.

O que ajuda e o que atrapalha a perda de peso

Confira algumas dicas básicas sobre o que ajuda e o que atrapalha a perda de peso e se prepare para a “batalha” rumo ao emagrecimento.

Alimentação
Muito se diz sobre os efeitos de uma alimentação saudável quando o assunto é perda de peso. Certamente, hábitos alimentares bem regrados e equilibrados são preponderantes para qualquer objetivo que esteja interligado à conquista do peso ideal.
O que talvez muita gente desconheça é que não basta ingerir substâncias saudáveis sem uma rotina pré-estabelecida. Partindo desse pressuposto, é importante que se procure conhecer quais são as características do que se está ingerindo, ao invés de simplesmente fazê-lo porque leu sugestões em uma revista.
Um exemplo claro de desinformação é em relação ao índice de glicemia. Assim, devem-se saber quais alimentos possuem indicadores glicêmicos baixos e elevados. Quanto menor for essa taxa, mais vagarosa será a distribuição da glicose e vice-versa. Isso ajuda ao adepto da dieta a se programar ao longo do dia.

O mal provocado pela glicose em demasia
A glicose precisa ser controlada porque todo o seu excesso acaba se transformando naquela indesejável gordura abdominal. Por isso, é fundamental que se equilibre o consumo de cereais e frutas que contenham baixo teor de índice glicêmico como pera, ameixa, maçã e farinhas integrais com alimentos que detenham alto índice glicêmico, tais como farinha branca, melancia e banana. Devido às suas propriedades, estas frutas são as melhores opções após o término de práticas de exercícios físicos.
Outro detalhe a ser ressaltado é que gordura nem sempre é sinônimo de algo ruim. A chamada “boa gordura” está presente no tradicional azeite de oliva extra virgem e nas castanhas. O aconselhável é que, ao menos, um dos dois constitua as refeições.

Os exercícios
Atividades físicas constantes são importantes não apenas para a perda de peso, mas também para propiciar uma harmonia entre organismo e mente. Em se tratando de emagrecimento, talvez algumas caminhadas não sejam o suficiente. Então, entra em campo a rotina composta por exercícios mais fortes e intensos, que trabalharão todas as partes do corpo.
Os principais exercícios e que trazem mais resultados são os anaeróbicos. Quem se sentir mais confortável com a academia, pode solicitar ao personal trainer uma lista de exercícios ordenada para facilitar a adoção da rotina. Por outro lado, quem não se sentir à vontade com esse ambiente pode praticar atividade aeróbica em qualquer lugar através de uma corrida a pé ou de bicicleta, ou a natação.

A fase mais difícil
Após passar por uma reeducação alimentar e fazer com que os exercícios se transformem em algo tão corriqueiro como dormir e acordar, é possível que uma sensação de vitória promova o retorno ao relaxamento antecessor. O problema é que após emagrecer e ficar satisfeito com a imagem refletida no espelho, qualquer abrandamento do regime adotado fará com que o corpo retorne ao estado anterior. Segundo os especialistas, o organismo só se acostumará com o novo ritmo conquistado se este for ostentado por um intervalo aproximado de três anos. Em virtude disso, é muito comum que após a perda de peso várias pessoas desistam. Por isso, nesse período, uma orientação profissional é indicada para conceder estímulo e apoio moral.

Gostou deste artigo? Deixe seu comentário, compartilhe.


Sobre Galdino

Paixão por saúde e qualidade de vida.

Desde 2013 buscando informações sobre a melhor maneira de se viver com mais saúde e melhor qualidade de vida. Mantenho alguns blogs com o objetivo principal de passar adiante as informações e o conhecimento que tenho adquirido ao longo desse tempo.

Durante esses anos tenho “corrido” atrás de conteúdos relevantes que, de alguma forma possa me ajudar e ajudar outras pessoas a viver com mais qualidade de vida.

Ps.
Tenho 47 anos, sou goiano, evangélico, solteiro e tenho um filho de 13 anos, motivo do meu orgulho e alegria.

Sou apaixonado séries e filmes de ação e adoraria aprender tudo sobre fotografia.

Deixe seu comentário