Saiba tudo sobre o ovo, o alimento que revigora o poder cerebral 2


ovoAo lado do pão, durante séculos, o ovo foi considerado um dos principais alimentos do planeta. Mas, após alguns estudos em épocas mais recentes, cientistas iniciaram uma campanha que visava desestimular o consumo do ovo devido ao fato de ele ser extremamente rico em colesterol.

Partindo desse ponto de vista, acreditava-se que ingerir ovos com frequência acarretaria o desenvolvimento das doenças cardiovasculares.
Entretanto, posteriormente outros especialistas saíram em defesa do ovo, comprovando que o colesterol de lipoproteína de baixa densidade (LDL) se desenvolve devido ao excesso de gorduras saturadas. Como o ovo possui gorduras mono e poli-insaturadas, o alimento acaba contribuindo para a redução do LDL, e não o contrário. Além disso, ele também ajuda a elevar, ligeiramente, a concentração do colesterol de alta densidade (HDL), popularmente chamado de colesterol do “bem”.

Na sequência, conheça as principais peculiaridades desse alimento magnífico e aprenda a desmitificar a velha e ultrapassada crença de que o ovo “faz mal”.

Características do ovo

Essencial para amplificar o poder da memória, o ovo é altamente concentrado em vitamina A e D. A primeira cumpre um papel fundamental na visão, e a segunda é imprescindível para a manutenção da saúde dos ossos. Juntamente com a vitamina A, a vitamina E também atua como um poderoso antioxidante. Completam a lista dos principais elementos antioxidantes o zinco, o magnésio, e o selênio, todos igualmente indispensáveis para o organismo.

Nutrientes do ovo

Além dos já referidos nutrientes, também figuram na lista o sódio, tiamina, piridoxina, riboflavina, niacina, cobre, ferro, manganês, potássio, fósforo, cálcio, carboidratos, gorduras, e proteínas, dentre outros.

Benefícios do ovo

Emagrecimento
Como o ovo é rico em proteínas, ele colabora para o retardo do processo digestivo, uma vez que esse tipo de nutriente é de difícil digestão. Consequentemente, a sensação de saciedade também passa a ser maior, eliminando a vontade de comer a todo momento.

Revigoramento cerebral
O ovo desempenha um papel muito importante para o fortalecimento das funções cerebrais devido à presença de uma substância chamada colina, primordial para a síntese de fosfolípides, elemento constituinte das membranas celulares, que por sua vez é fundamental para o pleno desenvolvimento cerebral.
Some-se a isso o fato de a colina ser usada na produção da acetilcolina, um neurotransmissor que ajuda a aprimorar a memória e a concentração. Essa característica é de total relevância, já que diminui as chances de que o corpo seja acometido por determinadas doenças, como a de Alzheimer, na qual o seu progresso ocorre à medida que a concentração de acetilcolina é reduzida. Assim, o ovo pode ajudar a armazenar uma boa quantidade da referida substância.

Ótimo para mulheres grávidas
A colina, mencionada há pouco, também é essencial às mulheres durante o período de gestação. A colaboração da substância ocorre no tubo neural, diminuindo as chances de ele ser fechado, situação que compromete o desenvolvimento da coluna vertebral e da calota craniana do feto.
Entretanto, os especialistas alertam que as gestantes não devem consumir ovos com gema crua, ou mal cozida, já que nesse estado o alimento oferece riscos de infecções sobre os intestinos.

Como consumir
Quando os nutricionistas saem em defesa do ovo, afirmando que se trata de um alimento extremamente nutritivo e saudável, eles se referem à sua forma cozida, única maneira de prepará-lo e ingeri-lo em sua forma plena. Contudo, quando feito com mínimo de óleo, a omelete também é uma ótima segunda opção.
Evitar comer o ovo cru ou mal frito reduzirá as possibilidades de ação de determinadas enzimas nocivas ao organismo. Uma delas é a avidina, responsável por prejudicar a absorção de biotina, e a ovotransferrina, que compromete a absorção de ferro.

Contraindicações para o consumo de ovo

Existem pesquisas científicas apontam para uma associação prejudicial entre os portadores do diabetes e a ingestão de ovos. Nestes casos, antes de pensar em adicionar o ovo na dieta é importante ouvir uma opinião médica. Além disso, indivíduos que estejam com a taxa de colesterol muito elevada também devem evitar o consumo desse alimento.
Outra atenção é com relação ao restante da composição do prato, pois se o ovo é uma fonte rica em proteína, não é aconselhável ingeri-lo simultaneamente com carne vermelha, ou com laticínios.


Sobre Galdino

Paixão por saúde e qualidade de vida. Desde 2013 buscando informações sobre a melhor maneira de se viver com mais saúde e melhor qualidade de vida. Mantenho alguns blogs com o objetivo principal de passar adiante as informações e o conhecimento que tenho adquirido ao longo desse tempo. Durante esses anos tenho "corrido" atrás de conteúdos relevantes que, de alguma forma possa me ajudar e ajudar outras pessoas a viver com mais qualidade de vida. Ps. Tenho 47 anos, sou goiano, evangélico, solteiro e tenho um filho de 13 anos, motivo do meu orgulho e alegria. Sou apaixonado séries e filmes de ação e adoraria aprender tudo sobre fotografia.


Deixe seu comentário

2 pensamentos em “Saiba tudo sobre o ovo, o alimento que revigora o poder cerebral

  • Garcia Cruz

    Relativamente ao ovo e sua relação com colesterol no sangue passo a contar a minha experiência sobre o assunto:

    Depois de ouvir dizer ao médico Lair ribeiro que ingeria 4 a 6 ovos por dia e que o ovo não tinha contra-indicações nos níveis de colesterol, decidi fazer a experiência. Então fui ao laboratório sem passar pelo médico e paguei a análise do colesterol total. O valor encontrado foi de 162. Passei então a ingerir 4 a 5 ovos por dia, apenas cozidos ou mexidos apenas em água fervente. Excepcionalmente fritava em óleo de coco. Um mês depois, quando já tinha ingerido cerca de 150 ovos decidi repetir a análise. Espanto: O valor do colesterol foi agora de 160. Continuo a consumir em média 2 a 3 ovos por dia. Por vezes chego a comer 6 num dia. Três anos depois desta experiência nunca o valor de colesterol alcançou 190 (valor máximo recomendado pela OMS). Também as fracções HDL e LDL estão sempre excelentes. A primeira acima de 50 e a 2ª abaixo de 100, o mesmo acontecendo com os triglicerídeos, normalmente entre 70 e 100. Tenho ainda que mencionar um pormenor que me parece importante. Sou diabético diagnosticado há 34 anos, controlando a minha diabetes apenas com exercício físico e dieta alimentar (a hemoglobina glicosilada mantém-se sempre entre 6,1 e 6,3, valores perfeitamente de acordo com o recomendado para um diabético.
    Atenção: Penso que quem tem sérios problemas de saúde, nomeadamente do foro cardiovascular deve consultar o seu médico relativamente ao consumo de ovos em quantidade tão elevada. Não sei se tais doses são contra indicadas nesses casos mas é suposto os médicos saberem (pelo menos alguns).
    Saúde para todos.

    • Galdino Autor do post

      Garcia Cruz, muito obrigado pela visita, pelo comentário e pelo testemunho. É muito bom ouvir uma história que vem confirmar aquilo que já acreditamos como sendo verdade. Os benefícios do ovo, de fato, são muitos.

      Volte sempre!