Veja as principais causas, os sintomas e como controlar o nervosismo


NervosismoO Nervosismo pode ser confundido com outros distúrbios que afetam o ser humano em diversas fases de nossa vida. A principal confusão que fazem é a confusão entre Stress, Ansiedade e Nervosismo. Poucos sabem a diferença entre eles e sabem menos ainda sobre causas e o controle do Nervosismo.

Existem diversas doenças que atacam diretamente o sistema nervoso, algumas bastante graves, como o Mal de Alzheimer e o Mal de Parkinson, doenças que devem ser tratadas de forma preventiva, além de outras que podem afetar o nosso sistema nervoso.

Contudo, existem alguns pequenos problemas que afetam o nosso estado emocional, que não demandam cuidados tão sérios, mas que podem atrapalhar seriamente nossa vida. Isso acontece quando uma pessoa fica nervosa de uma hora para outra, perdendo o controle com problemas dos mais simples.

Diferença entre Stress, Ansiedade e Nervosismo

Uma entrevista feita por alunos da UNB (Universidade de Brasília), apontou que apenas 2 em cada 100 pessoas sabem diferenciar com exatidão a diferença entre Stress, Ansiedade e Nervosismo.

Aqueles que tiveram sucesso apontaram que a diferença está na intensidade de cada distúrbio. É exatamente isso, mas aí precisamos dividir em duas classificações diferentes.

Ansiedade e Nervosismo são respostas que temos a estímulos diferentes, mas podem ser colocados no mesmo nível de intensidade. Quando temos uma situação atípica, alguns respondem através da ansiedade e outros através do nervosismo.

O nervosismo tem sempre conotação negativa, ele nos tira o sono com pensamentos ruins, precede a angústia, a tristeza e, em muitos casos, a irritação.

A ansiedade pode ter conotação positiva ou negativa, sendo uma reação natural que precede algum acontecimento. Em períodos curtos ela intensifica nossos sentimentos quando alguma situação atípica acontece… Se positiva, ela precede o sentimento de satisfação. Se negativa, o sentimento de decepção torna-se mais aguçado.

Tanto o Nervosismo quanto a Ansiedade, se acometer um ser humano de forma prolongada, aguda e/ou em uma regularidade, pode ser considerada Stress.

Causas do Nervosismo

Normalmente o nervosismo está associado a momentos chave de nossas vidas que acabam gerando medos, fobias, expectativas e mudanças, dentre estas, foram separados as causas que psicólogos apontam como mais recorrentes ditas por seus pacientes:

  • As semanas anteriores ao nascimento de um filho
  • Semanas anteriores e posteriores ao dia do casamento
  • Estar submetido a cirurgias
  • Risco de perda do emprego (Principalmente em casos de pressão coletiva ou individual)
  • Qualquer tipo de atividade social (como reuniões de empresa, falar em público e confraternizações)
  • Início da vida ativa sexual (Perder a virgindade)
  • Primeiro dia de um novo emprego
  • Atraso para compromissos (Para entrar no trabalho, na faculdade e em encontros)
  • Excesso de compromissos (Muitos compromissos para pouco tempo útil)
  • Serviços domésticos (Sim, muitos demonstram nervosismo ao ver a casa suja)

Controle do nervosismo

Para controlar o nervosismo nem sempre precisamos de medicamentos. Na maior parte das vezes, basta mudar alguns hábitos de vida, melhorando nossa forma de ver a vida e de resolver os problemas.

A cura desses problemas comuns pode estar numa coisa básica para todo e qualquer ser humano: a curiosidade. Basta, antes de tudo, procurar saber a causa do nervosismo. Por exemplo, se você tem medo de falar em público, deve, primeiro, se perguntar por que tem esse receio. Por que isso acontece. Quando você descobre a causa verdadeira, o nervosismo simplesmente vai desaparecer, já que, ao descobrir o problema, você vai automaticamente resolvê-lo.

Muitas pessoas se tornam extremamente nervosas em algumas situações, como por exemplo quando precisam falar em público, ou quando precisam enfrentar algo inusitado.

De uma forma simples e prática, podemos dizer que os problemas mais comuns que enfrentamos, quando não conseguimos controlar nosso nervosismo, são a ansiedade e a tensão. No entanto, basta apenas mudar a atitude que temos para controlar tanto a ansiedade quanto o nervosismo.

Quando começar a sentir a ansiedade, automaticamente você começa a perder o controle sobre seus pensamentos e, se o problema se agrava, até mesmo sobre suas ações. O que é necessário, nesses momentos, é controlar a ansiedade.

Aprendendo a esconder o nervosismo

Vamos retornar ao medo de falar em público. Se você for falar em público, mantenha a respiração calma e controlada. Se você ficar nervoso, a primeira coisa que irá acontecer será começar a falar rápido demais. Ninguém vai entender o que você está falando e você irá começar a tropeçar nas palavras. Observe as pessoas que estão lhe ouvindo e perceba que, se estivessem na sua situação, também estariam nervosas.

Aí, é muito simples também: fale olhando para uma pessoa. Escolha um interlocutor e comece a discorrer sobre o assunto, esquecendo das pessoas que estão ao lado. Aos poucos você vai sentir de novo a confiança, e, quando menos perceber, vai estar olhando para todos e todos vão estar esperando que você feche o seu discurso com chave de ouro.

Citamos apenas um exemplo, uma situação, quando você pode não controlar o nervosismo e acabar se perdendo. Isso pode ocorrer em qualquer outra situação, como numa entrevista de emprego, ou ao atender um grupo de pessoas . Nessas horas, distraia-se com alguma coisa: beba um copo de água ou coma um doce.

Quando você já sabe que uma situação poderá gerar um nervosismo extremado e uma ansiedade que você não sabe se poderá controlar, pare e respire fundo. Comece a perceber os sintomas da ansiedade e como se livrar deles.

Você pode ter suores frios, tremedeira pelo corpo, boca seca, algum tique nervoso, e esses são sintomas comuns, que todas as pessoas com problemas de ansiedade e nervosismo sentem.

O que você não pode deixar ocorrer é que a ansiedade e o nervosismo tomem conta de sua mente – porque tudo acontece na mente. Quando esse tipo de situação começa a acontecer frequentemente, fugindo do normal, você pode ser prejudicado em diversos campos de sua vida, desenvolvendo até mesmo doenças psicossomáticas. Ao sentir o agravamento da situação, não se acanhe: procure um médico e busque ajuda.

Conclusão

Caso você ainda esteja em estágios iniciais de nervosismo, procure tratamento psicológico (psicoterápico) sem a utilização de medicamentos, para que adquirir controle mental sobre as situações.

Muitas vezes apenas não sabemos como lidar com a situação, um profissional é capaz de fornecer o direcionamento adequado de atividades diárias que mudarão o comportamento de seu corpo em relação a situações extremas.

Apenas a intolerância, a fácil irritabilidade e o nervosismo não são motivos para tomarmos medicamentos alopáticos de forma contínua. Opte por produtos naturais para controle, como um bom suco de maracujá ou um chá de erva doce.

A atividade física também é uma boa aliada para você baixar a tensão muscular e enviar endorfina (um relaxante muscular natural) para os músculos de seu corpo.

Gostou o artigo? Comente abaixo se ainda possui dúvidas sobre o nervosismo, ficaremos lisonjeados em conversar contigo.


Sobre Galdino

Paixão por saúde e qualidade de vida.

Desde 2013 buscando informações sobre a melhor maneira de se viver com mais saúde e melhor qualidade de vida. Mantenho alguns blogs com o objetivo principal de passar adiante as informações e o conhecimento que tenho adquirido ao longo desse tempo.

Durante esses anos tenho “corrido” atrás de conteúdos relevantes que, de alguma forma possa me ajudar e ajudar outras pessoas a viver com mais qualidade de vida.

Ps.
Tenho 47 anos, sou goiano, evangélico, solteiro e tenho um filho de 13 anos, motivo do meu orgulho e alegria.

Sou apaixonado séries e filmes de ação e adoraria aprender tudo sobre fotografia.


Deixe seu comentário

0 pensamentos em “Veja as principais causas, os sintomas e como controlar o nervosismo

  • Elisandra Proença

    Boa tarde, eu preciso aprender a controlar o nervosismo para poder fazer o exame para tirar minha habilitação, fiz o primeiro exame dia 23/11, e claro reprovei, resumindo, fiz 19 aulas práticas, todos perfeitamente, no exame nem consegui sair com o carro, travei, enfim reprovei e chorei quase o dia todo, quero muito aprender a me controlar, meu próximo exame será dia 21/12, me ajudem por favor.