VEJA COMO MELHORAR SUA MEMÓRIA E CONCENTRAÇÃO PARA NÃO PARECER UM “CABEÇA DE VENTO” 3


O que pode ajudar a melhorar a memória e a concentraçãoAlgumas pessoas têm problemas de memória e concentração, apresentam dificuldade para se lembrar de detalhes de um todo, já outras não se lembram de quase nada. Enquanto isso, existem indivíduos que precisam realizar um esforço descomunal para conseguir se concentrar diante de uma tarefa difícil ou acompanhada por extrema pressão.

Ocorre que esses picos de “amnésia” e de predomínio da abstração em detrimento da concentração podem ser indícios, dentre outras coisas, de uma dieta alimentar desequilibrada, ao menos no que diz respeito a determinados nutrientes.

Segundo os nutricionistas, para tentar contornar a situação, o cardápio deve ser rico em antioxidantes e o café da manhã deve ser reforçado a fim de evitar que o indivíduo seja acometido pela chamada “fadiga mental”.
Na sequência, conheça alguns nutrientes que podem fazer com que você amplie seu poder de concentração e sua memória.

Leia também:
Deficit de Atenção: conheça 5 alternativas de tratamento para o TDAH
Alimentos que previnem o Mal de Alzheimer
Os sintomas e as formas de tratamento do Mal de Parkinson

Nutrientes para a memória e a concentração

A glicose
De acordo com os especialistas, sem glicose em quantidades suficientes, o cérebro jamais funcionará como deveria, já que ela atua como um estimulante para os neurônios. Consequentemente, quando o organismo está em fase de hipoglicemia, o cérebro não consegue manter a devida atenção, concentração e raciocínio.
Mas, na hora de pensar em abastecer o corpo com glicose, é bom se lembrar dos cereais integrais, as frutas e os legumes.

O selênio
Mas, nem só de glicose vive o órgão mais importante do corpo, uma vez que, segundo estudos científicos, o déficit de selênio pode ocasionar distúrbios nas ações desempenhadas pelos neurotransmissores, os elementos responsáveis por transmitir as informações de uma célula à outra. Pouco selênio chega até a causar oscilações de humor.
O selênio é importante porque auxilia a acetilcolina, a dopamina e a serotonina, três substâncias essenciais para que as informações sejam repassadas aos neurônios.
Quando pensar em selênio, lembre-se do alho, frutos do mar, nozes, abacate, avelã, castanha-do-pará, e da carne.

O zinco
Esse elemento se tornou mais conhecido após a popularização do uso de medicamentos repositores de nutrientes. Sem deixar de enfatizar que a reposição natural de qualquer nutriente sempre é a mais recomendada, o zinco é imprescindível porque age diretamente sobre a eficácia da concentração e memória. Além disso, o elemento é um anti-inflamatório, combatente de radicais livres, e um protetor das membranas dos neurônios.
Dentre algumas das melhores fontes de zinco estão ostras, fígado, carne vermelha, ovos, alimentos laticínios, e caranguejos.

O fósforo
Parte indispensável a qualquer organismo humano, o fósforo é um elemento que presente na constituição da membrana das células. Esse nutriente é substancial para pessoas que exigem muito do cérebro devido ao excesso de raciocínio diário. Logo, os estudantes, por exemplo, podem consumir fósforo visando evitar qualquer tipo de sobrecarga que o organismo possa vir a sofrer.
As melhores fontes de fósforo são peixes, aves, cereais, carne bovina, leite, ovos, frutas, leguminosas, café e chá.

O ferro
Igualmente vital para o corpo e considerado um dos nutrientes mais básicos, o ferro tem como função substancial conduzir oxigênio até os tecidos e o cérebro. As consequências da baixa ingestão de ferro são preocupantes, pois resultam em uma série de transtornos, tais como a apatia, dificuldade de concentração, memória debilitada, fadiga, e perda de atenção.
Quando precisa repor a concentração de ferro, deve-se lembrar que existem as fontes vegetais e animais, mas os alimentos da segunda são melhores absorvidos pelo corpo. Os alimentos oriundos de vegetais são o agrião, couve, ervilha, feijão, lentilha, e grãos integrais. Já dentre os de origem animal, merecem destaque o fígado, coração, peixes, carne vermelha em geral, mariscos crus, e aves.

A cafeína
Com eficácia bastante polemizada nos últimos tempos, a cafeína continua se sobressaindo quanto as avaliações positivas da substância, conforme comprovam dezenas de estudos científicos. Um deles, conduzido pelo instituto inglês London School of Hygiene and Tropical Medicine, constatou que o consumo de cafeína colabora aperfeiçoar a memória e a concentração, diminuindo a quantidade de erros que possam ser cometidas pelos indivíduos, nos mais variados ambientes e cenários, principalmente no ambiente de trabalho.

O instituto frisa que doses ocasionais de café apenas deixam o corpo alerta, mas que ingeri-lo com maior regularidade contribui para que as pessoas desenvolvam uma memória mais robusta.
Sempre associada ao café, cabe lembrar que a cafeína também aparece no chocolate amargo e no chá preto.


Sobre Galdino

Paixão por saúde e qualidade de vida. Desde 2013 buscando informações sobre a melhor maneira de se viver com mais saúde e melhor qualidade de vida. Mantenho alguns blogs com o objetivo principal de passar adiante as informações e o conhecimento que tenho adquirido ao longo desse tempo. Durante esses anos tenho "corrido" atrás de conteúdos relevantes que, de alguma forma possa me ajudar e ajudar outras pessoas a viver com mais qualidade de vida. Ps. Tenho 47 anos, sou goiano, evangélico, solteiro e tenho um filho de 13 anos, motivo do meu orgulho e alegria. Sou apaixonado séries e filmes de ação e adoraria aprender tudo sobre fotografia.


Deixe seu comentário

3 pensamentos em “VEJA COMO MELHORAR SUA MEMÓRIA E CONCENTRAÇÃO PARA NÃO PARECER UM “CABEÇA DE VENTO”