Ervas medicinais


A utilização de ervas medicinais para amenizar sintomas de doenças é algo tão antigo quanto a própria história da humanidade, no entanto, ter uma noção de e quais tipos de plantas, como e quando começar a utilizar, é essencial para assegurar a eficiência do remédio.

A seguir, conheça algumas ervas medicinais e os benefícios já provados ou aprovados pela ciência:

Agrião

Ervas medicinais - AgriãoCom nome científico de Nasturtium officinalis, o agrião é uma verdura de sabor amargo e muito presente na culinária brasileira, proporcionando um sabor maravilhoso nos alimentos e apresentam muitas vitaminas e minerais e suas folhas são verdes, bem pequenas e parecem um pouco com hortelã.
Benefícios:
Seu efeito benéfico tem um ótimo poder anti-inflamatório das vias respiratórias e muito recomendado para o tratamento da bronquite crônica, o benefício dessa erva medicinal é capaz de acabar com os efeitos da nicotina, mesmo que nenhuma outra consiga acabar com todos os danos causados pelo cigarro.
O agrião também é diurético, anti-inflamatório, podendo ser utilizado para evitar as aftas, gengivites, acnes, eczemas, auxilia na melhora do sistema digestivo e é bom para acabar com a tosse. Mas, cuidado! Se não for utilizado na quantidade e modo recomendado pode trazer danos a saúde.
Malefícios:
Citando alguns dos seus malefícios, pode-se afirmar que a infusão do agrião jamais deve ser ingerida por grávidas, por ser uma erva abortiva. E é bom ter cautela para não ser considerado em demasia, já que isso pode acabar irritando a mucosa do estomago e as vias urinárias. Não deve ser ingerido por quem tem úlceras ou doenças renais inflamatórias.
Modo de consumo
A ingestão do agrião ajuda na liberação de substâncias expectorantes que auxiliam na limpeza das vias respiratórias, sendo assim, a verdura pode ser colocada em saladas, sucos ou tomado em chás.

Alfazema

Ervas medicinais - AlfazemaHá muito tempo, a alfazema é   utilizada para os banhos entre os povos da Grécia e da Roma em função do aroma calmante de suas flores. Existem outros tipos da alfazema, algumas com origem brasileira. O seu óleo conta com mais de 150 elementos, que por sua vez tem um efeito benéfico bastante positivo.
Benefícios:
A alfazema serve desde evitar a insônia até a falta de apetite. Atualmente, a ciência já comprovou que a alfazema é também eficiente contra cistite e inflamação na bexiga, problema mais comum em mulheres.
Vale lembrar que as folhas desta erva medicinal podem serem utilizadas como remédios para evitar a conjuntivite, já as flores são ótimas para acabar com os efeitos da tosse, bronquite, queimaduras e enxaqueca.
Malefícios:
No entanto, é bom lembrar que se tomado em excesso o chá de alfazema pode irritar o estomago. Além disso, algumas pessoas têm alergia do óleo, que é extraído da erva.
Modo de consumo
Você deve misturar 100 mililitros de óleo de amêndoa com 40 gotas de essência de alfazema. Use esse óleo para massagear o corpo, de preferência, antes de ir para cama e dormir.

Alho

Ervas medicinais - AllhoO alho conta com diversas vitaminas como A, B1, B2 e C e minerais, tais como o enxofre e o iodo. E no momento em que o bulbo é triturado, um de seus elementos, atua, na produção de alicina, que dá o aroma tradicional e que é uma das grandes responsáveis pelos seus benefícios. Ele tem uma aparência de coroa, composta por alguns dentes, seu gosto e odor é bem forte, permanecendo tanto na boca, quanto nas mãos de quem consome.
Benefícios:
O alho é um excelente aliado contra o colesterol alto, pois atua como expectorante e antisséptico e ainda é capaz de aumentar a imunidade e aliviar problemas circulatórios. Recentemente, a ciência tem comprovado que o alho tem potencial anticancerígeno, desde que consumido sempre cru. Veja outros benefícios do alho, aqui.
Malefícios:
Contudo, é bom ter cuidado, já que algumas pessoas podem ser alérgicas ao alho. Além disso, ele não deve ser utilizado por pessoas que sofrem com os efeitos da gastrite, úlcera, pressão baixa ou hipoglicemia.
Modo de consumo:
Para controlar o colesterol e ajudar na expectoração, faça uma maceração com 1 colher de café (0,5 g) de alho em 30 ml de água. Tome 1 cálice desse preparado duas vezes ao dia, antes das refeições.

Babosa

Ervas medicinais - BabosaA babosa faz parte da composição de vários produtos para tratamentos dos cabelos, que são feitos com a polpa branca de suas folhas. Ela é uma planta verde e composta por um liquido gosmento e transparente.
Benefícios:
Seus princípios ativos, aloeferon e antraquinona, que funcionam na multiplicação celular e acelera a cicatrização rápida de machucados ou feridas, o outro apresenta efeito antisséptico. Além disso, podem ajudar a evitar a queda de cabelos.
Vale ainda lembrar que a babosa pode ser uma excelente arma contra a caspa, piolhos e lêndeas.
Malefícios:
É importante ressaltar que a babosa jamais deve ser bebida ou consumido, já que possui resinas que podem afetar o estômago e o intestino, podendo gerar danos como cólicas, hemorragias e nefrites. Além disso, parece ser tóxica ao fígado.
Modo de uso
Esfregue folhas de babosa cozidas no couro cabeludo. Deixe agir durante 15 minutos e enxágue. Outra opção é cortar as folhas pela base deixando escoar o sumo gosmento. Passe-o então nos fios.

Alecrim

Ervas medicinais - AlecrimAntigamente na Grécia, essa erva medicinal tinha diversas utilidades, desde cosméticos a incensos, além de enfeites para acessórios. Suas folhas verdes, minúsculas e cheirosa fazem a diferença até mesmo na culinária. No Brasil e em outros países, pode ser facilmente encontrada em casas de ervas medicinais.
Benefícios:
Cheio de óleos essências, hoje em dia, o alecrim é muito útil para medicina como uma forma de aliviar contusões e hematomas em compressas. Ela ainda serve para reduzir as dores causadas por doenças reumáticas e articulares.
Há provas de que o alecrim ajuda a reduzir a incidência de dores de cabeça, para lapsos de memória e baixa de imunidade, diminui dores reumáticas e articulares.
Malefícios:
O alecrim, quando utilizado por pessoas sensíveis, pode irritar a pele topicamente. Seu óleo jamais deve ser engolido e, em altas dosagens, é abortivo.
Modo de consumo:
Dilua 1 colher de café de óleo essencial de alecrim em 1 xícara de azeite de oliva. Esfregue, então, o óleo na região dolorida com massagens suaves.

Arnica

Ervas medicinais - ArnicaA arnica tem flores amarelas, pequenas e bem peludas, existem uma grande variedade delas e são facilmente encontradas em lugares em que o clima é considerado temperado, no Brasil, em algumas regiões com essa característica, podem serem visíveis.
Benefícios:
Essa erva medicinal é utilizada para evitar problemas como acne e furunculose, além de ser uma espécie de alívio para dores reumáticas, gota e tendinites. Mas, tenha cuidado e muita atenção! A planta tem compostos tóxicos e, por isso, sua tintura não deve ser ingerida de jeito nenhum, nem se fazem chás com suas folhas e flores. Também não pode ser aplicada sobre feridas abertas. Nunca a use com outras ervas: a mistura pode alterar a função das plaquetas.
Modo de uso
Para acabar com lesões, você pode fazer uma tintura que terá uma duração de até um, se for colocado em um local adequado: leve em consideração a proporção de 1 parte de arnica fresca, 5 partes de álcool de cereais e 5 partes de água. Corte a planta e coloque-a com os outros ingredientes. Deixe 15 dias antes de aplicar. A arnica precisa ser diluída a 10% para uso em compressas.

Gengibre

Ervas medicinais - GengibreO gengibre surgiu na Ásia, apresenta-se como uma planta poderosa para o tratamento de algumas doenças, tem um sabor fortemente picante e algumas pessoas adoram colocá-lo no preparo de alimentos. Pode-se se afirmar que a sua ação é também antioxidante.
Benefícios:
O gengibre funciona como um tratamento paliativo de determinadas dores, sejam musculares ou na cabeça e se você está com alguma inflamação nas glândulas, gripada ou com ânsia de vômito, é totalmente indicado o seu uso. Funciona como um tratamento preventivo as doenças do tipo: câncer e coração.
Malefícios:
Os malefícios do gengibre são considerados graves, como a aceleração do batimento cardíaco, hipertensão, sangramento interno e em mulheres grávidas, ocasiona o aborto ou um feto com má formação biológica.
Modo de uso:
Coloque alguns pedaços de gengibre   +/- umas 4 gramas e faça um chá. Coloque a água para ferver e deixe os pedaços da erva repousar em recipiente tampado, depois beba durante o dia alguns goles. No preparo de alimentos, esmague ou pise e coloque nas carnes ou peixes. Pode mascar alguns pedacinhos bem pequenos, funciona como aromatizante bucal.

Pinhão

Ervas medicinais - PinhãoO pinhão vem da árvore da Araucária, árvore que oferece o fruto da pinha e aparece principalmente na região Sul do país durante uma vez anual.
Benefícios:
Os seus benefícios são muitos, eles servem para a melhoria dos problemas circulatórios, regula o intestino, inibe a fome, proporcionando assim, a perda de peso. Favorece a prevenção do envelhecimento da pele, dentre muitos outros.
Malefícios:
O uso inadequado ocasiona efeitos contrários e perigosos. Os malefícios do pinhão são retratados através da queda da pressão arterial e o do batimento do coração. Uma mulher grávida pode ter sangramento, assim como uma pessoa cardíaca pode sofrer graves danos. O ideal é seguir uma orientação de um profissional e nunca fazer uso sem ter sido recomendado.
Modo de uso:
O pinhão deve ser levado ao fogo para cozimento em uma panela de pressão, pois é muito duro. A quantidade só pode ser até 6 unidades acompanhada de uma salada na hora do almoço, não passando de 100 gramas durante a refeição.

Orégano

Ervas medicinais - OréganoO orégano possui origem da Grécia e é considerada uma erva aromática. Seu cheiro forte e sabor delicioso é usado tanto para o preparo dos alimentos, quanto no tratamento de algumas doenças.
Benefícios:
Tem poder benéfico para amenização das dores, funciona como analgésicos e para as mulheres que sofrem com a Tensão Pré Menstrual, é uma ótima escolha. Funciona também para prevenir o envelhecimento da pele.
Malefícios:
Os malefícios do orégano se destacam através de vômitos ou diarreias, ocasionadas em crianças que fazem uso em exagero ou pessoas com problemas de anemia.
Modo de uso:

Pode ser usado como chá, apenas fervendo água e colocando a erva para repousar, em seguida beba a cada 8 horas uma quantidade referente a uma xícara. Para usar como temperos, opte por orégano desidratado, coloque uma colher de chá no preparo ou de acordo com o seu gosto.

Alcaçuz

Ervas medicinais - AlcaçuzCom seu sabor cerca de 15 vezes mais doce do que a cana, ela é usada há milênios de anos, tanto para combater aquela coceira na garganta que acompanha uma crise de tosse quanto pelos efeitos contra úlceras gástricas.
Benefícios:
É usado contra problemas pulmonares, como tosses, por ser antisséptico e anti-inflamatório. Para completar, pesquisas sugerem sua aplicação nos casos de reações alérgicas, bronquite e artrite.
Malefícios:
A dose máxima de alcaçuz é de 6 g ao dia – ou corre-se o risco de a pressão sanguínea subir. A espécie é proibida para quem tem problemas cardíacos, é hipertenso ou gestante.
Modo de uso:
Use 3 gramas (1 ½ colher de sopa) da raiz seca do alcaçuz, cortada em pedaços pequenos. Esquente água para 1 xícara de chá. Desligue o fogo antes de atingir a fervura. Deixe a raiz na água durante 15 minutos. Faça essa decocção 2 vezes ao dia e beba antes das refeições.

Canela:

Ervas medicinais - CanelaA planta medicinal rica em óleo essencial e indicada principalmente em caso de distúrbios digestivos. Ela pode ser encontrada em infusões ou tintura.
Benefícios:
Aromático, tônico, estimulador do apetite, favorecedor da mobilidade intestinal (efeito do óleo essencial), condimento, antibacteriano (efeito do óleo essencial), antifúngico, e também pode ser favorecedora das menstruações, estimulante (contra a fadiga), tonificante. Mais benefícios da canela, neste artigo
Malefícios:
Há algum tempo, o seu uso em dose mais elevada para diabetes tem sido controverso, pois existem dados científicos sobre sua toxicologia no uso cotidiano e em alta dose. Entre os compostos da canela, algumas substâncias podem ser consideradas problemáticas do ponto de vista toxicológico: a cumarina e o cinnamaldehyde.
Modo de uso:
Algumas pessoas utilizam a canela (chá) como estimulante, por exemplo, para ficar acordado quando cansado. Neste caso, a canela pode substituir o efeito estimulante do café, sendo este último, por vezes, irritantes para o sistema digestivo (especialmente em doses elevadas). Você também pode usar a canela como um estimulante durante ou após um resfriado ou gripe.

Camomila:

Ervas medicinais - CamomilaUma planta medicinal utilizada em uso interno contra os espasmos e os problemas digestivos, e em uso externo como desinfetante e cicatrizante. Ela pode ser encontrada em infusão, compressas ou solução.
Benefícios:
A camomila pode ser usada para evitar: Problemas digestivos (úlceras – azia – acidez, náuseas e vômitos, gastroenterite, cólicas em recém-nascidos,…) resfriados, distúrbios do sono (leve efeito sonífero), nervosismo (leve efeito calmante), cólicas menstruais, febre do feno, alergia.
Malefícios:
Risco de reação alérgica. Em caso de superdose: insônia, náusea e ainda risco de reação alérgica.
Modo de uso:
Estudos científicos provaram parcialmente o efeito calmante e sonífero da camomila. Por isso, para essa indicação, é preferível a utilização de uma dose maior de camomila (3 colheres de sopa ou 3 sachês) e cobrir com uma tampa a infusão por 10 minutos

Framboesa

Ervas medicinais - FramboesaUma planta medicinal utilizada contra os problemas digestivos e durante os três primeiros meses da gravidez para distender o útero, pode se encontrada em infusão.
Benefícios:
Favorece a digestão, antiespasmódico, espasmolítico, adstringente, ação tônica sobre o útero (durante o fim da gravidez, o trabalho de parto ou em caso de cólicas menstruais).
Modo de uso:
Infusão das folhas da framboeseira (para a gravidez). As framboesas (bagas da framboeseira) têm um sabor muito agradável e são ricas em ácido fólico, uma vitamina essencial para o bom funcionamento do sistema nervoso.

Flor de laranjeira

Ervas medicinais - Flor de laranjeiraUma planta medicinal com efeito calmante, ela é utilizada em caso de distúrbios do sono ou tensões nervosas e pode ser encontrada em infusão (chá). Calmante, sonífero ou sedativo leve (para ajudar na dificuldade para dormir), ansiolítico, apaziguador do sistema gastrointestinal.
Modo de preparo:
Colocar uma colher das de sopa de flores dentro uma xícara das de chá, adicionar água fervente, cobrir e esperar amornar até chegar à temperatura apropriada para beber. Pode ser ingerida a dose de duas ou três xícaras durante o dia.

Funcho

Ervas medicinais - FunchoUma planta medicinal, com efeito antiespasmódico e expectorante, indicada para diversos males, em particular para os digestivos, é apresentada frequentemente sob forma de infusão ou cápsulas.
Modo de preparo e uso:
Chá de funcho: adicionar as sementes ou as folhas de funcho numa xícara de água fervente, tampar e esperar amornar. Coar e beber a seguir. Também pode ser usado em cápsulas ou óleo essencial de funcho.

Linhaça

Ervas medicinais - LinhaçaPlanta medicinal utilizada como laxante em caso de prisão de ventre crônica, pode ser encontrada em grãos.  Prisão de ventre crônica (constipação crônica), síndrome do cólon irritável, colesterol (hipercolesterolemia, ação contra o LDL, o mau colesterol)
Malefícios:
Não recomendado para crianças com menos de 6 anos, oclusão intestinal, encolhimento do esôfago.
Modo de uso:
As sementes de linhaça podem ser tomadas com um pouco de água ou moídas em caso de prisão de ventre crônica.  É um medicamento barato e muito eficaz.

Malva:

Ervas medicinais - MalvaUma planta medicinal desinfetante e emoliente utilizada em caso de dores de garganta ou tosse seca, pode ser encontrada em forma de infusão, balas, cápsulas ou solução (gargarejo). Indicações da malva: Tosse, dor de garganta, afta, bronquite, rouquidão, laringite, panarício (em compressa).
Modo de uso:
Infusão de malva (chá de malva), Balas de malva, Cápsula de malva, Solução para gargarejo à base de malva.

Marcela:

Ervas medicinais - MarcelaPlanta medicinal utilizada principalmente devido ao seu efeito antiespasmódico, anti-inflamatório e analgésico, sendo indicada principalmente em casos de problemas gástricos e cólicas abdominais. A marcela também é muito utilizada popularmente para preencher travesseiros e almofadas, devido ao suposto efeito calmante.
Malefícios:
Devido a falta de estudos em casos de gravidez e ao seu suposto efeito emenagogo relatado principalmente pelos argentinos, não recomendamos o uso nestas circunstâncias.
Modo de uso:
Infusão (chá): 10g de flores de marcela para 1L de água, 2 a 3 xícaras por dia ou infusão para uso externo: 30g de flores de marcela para 1L de água, aplicar 1 a 3 vezes ao dia.

Menta:

Ervas medicinais - MentaUma planta medicinal com função digestiva e aromática, se encontra principalmente como chá. Espasmolítico (contra espasmos), antiflatulento, colagogo (ajuda o fígado), aromático, digestivo, carminativo (ajuda a digestão), analgésico.
Malefícios:
Não é recomendada para crianças com menos de cinco anos.
Modo de uso:
Chá de menta (infusão de menta), óleo essencial de menta, Balas, chicletes (contra o mau hálito), Cápsulas de menta e Tintura de menta

Essas foram algumas informações importantes sobre as ervas medicinais e que constantemente vem crescendo a procura no mercado da medicina natural. Vale a pena conferir e sempre fique atento as orientações de um profissional, pois mesmo se tratando de remédios naturais, existem contra indicações que podem levar você a sofrer determinados agravos com a sua saúde. Elas fazem bem, se utilizados da maneira e dosagem correta. Atente-se!

Veja mais sobre ervas medicinais aqui.
Veja mais PANTAS MEDICINAIS