Vantagens e desvantagens da dieta mediterrânea


Será que a dieta mediterrânea é a melhor para a saúde?

Dieta mediterrâneaA dieta mediterrânea, como o próprio nome já diz, é a dieta baseada na alimentação dos povos que habitam os países ao longo da região do Mar Mediterrâneo, entre a África e a Europa (Líbia, Marrocos, Turquia, Líbano, Itália, Espanha e Grécia).

Esses países podem não compartilhar diversos aspectos de suas culturas, religião e políticas mas, ao longo dos milênios compartilharam o mesmo clima, temperaturas praticamente iguais, solos que propiciaram a agricultura dos mesmos alimentos, o que acabou por sedimentar os costumes de alimentação praticamente semelhantes.

A dieta mediterrânea não é utilizada somente para o emagrecimento, mas também para a manutenção da saúde, pois é rica no consumo de frutas, hortaliças, cereais, leguminosas, oleaginosas, peixes, leite e seus derivados, além de uma grande quantidade de ervas de cheiro, que proporcionam sabor e cores especiais à culinária ali praticada. O uso de azeite de oliva e de vinho também complementam a dieta, criando as condições para saúde e longevidade.

A dieta mediterrânea, pelas próprias condições da região, não contém muita quantidade de carne vermelha ou gordura de origem animal, também não aceitando as comidas industrializadas e os doces, evitando o consumo excessivo de açúcares e gorduras.

Vantagens e desvantagens da dieta mediterrânea

A dieta mediterrânea possui muito mais vantagens do que desvantagens. Para o lado positivo, temos as fontes de vitaminas, minerais, ácidos graxos mono e poli-insaturados, fibras e antioxidantes.

O baixo consumo de alimentos que possuem gordura saturada, como carnes vermelhas e gorduras, reduz o risco de doenças crônicas, aumentando a longevidade.

As frutas e hortaliças possuem muita quantidade de vitaminas e minerais, além de fibras e antioxidantes que ajudam a prevenir o câncer. Os cereais, por seu lado, são boas fontes de carboidratos, fornecendo energia ao organismo e, consumidos em sua forma integral, também são fontes de fibras, que auxiliam no trato intestinal.

As leguminosas são excelente fonte de proteínas vegetais, diminuindo o nível de colesterol e prevenindo o surgimento de doenças cardiovasculares, enquanto que as oleaginosas fornecem gorduras boas e possuem vitamina E e selênio, com ação antioxidante.

As carnes, principalmente de peixes, são ricas em ômega 3, que diminuem os problemas cardiovasculares, reduzem a pressão arterial e possuem ação anti-inflamatória, diminuindo a taxa de triglicérides e o colesterol do sangue.

Finalmente, o leite e seus derivados são fontes de cálcio, contribuindo para prevenir a osteoporose, e o azeite de oliva, que possui em sua composição ácido graxo monoinsaturado, auxilia no aumento do bom colesterol, favorecendo o coração

O único cuidado exigido para o bom cumprimento da dieta mediterrânea é o consumo de vinho tinto, que, embora possuindo alta quantidade de flavonoides, evitando a formação de placas de gorduras nos vasos sanguíneos, não deve ultrapassar uma taça por dia.

Veja também:
Dieta do Mediterrâneo – Rica e saudável
Dieta dos Pontos: Saiba mais sobre ela
Dieta-mediterrânea à moda brasileira
Dieta-mediterrânea: tudo o que você precisa saber


Sobre Galdino

Paixão por saúde e qualidade de vida.

Desde 2013 buscando informações sobre a melhor maneira de se viver com mais saúde e melhor qualidade de vida. Mantenho alguns blogs com o objetivo principal de passar adiante as informações e o conhecimento que tenho adquirido ao longo desse tempo.

Durante esses anos tenho “corrido” atrás de conteúdos relevantes que, de alguma forma possa me ajudar e ajudar outras pessoas a viver com mais qualidade de vida.

Ps.
Tenho 47 anos, sou goiano, evangélico, solteiro e tenho um filho de 13 anos, motivo do meu orgulho e alegria.

Sou apaixonado séries e filmes de ação e adoraria aprender tudo sobre fotografia.

Deixe seu comentário