Dieta alternativa para quem não gosta de salada 3


Sempre que se fala em dietas, as saladas ocupam lugar de destaque. No entanto, existem pessoas que possuem extrema dificuldade para ingerir alimentos crus e acabam passando reto pelas folhas verdes. O que muita gente não sabe é que é, perfeitamente possível fazer uma dieta alternativa e manter uma alimentação equilibrada sem a presença de salada crua.

Dieta alternativa para quem não gosta de salada.

Dieta alternativa para quem não gosta de salada

Imagem cortesia de Pong em FreeDigitalPhotos.net

Outras formas de se consumir fibras.

O papel das fibras em uma alimentação saudável é insubstituível. Sua importância está atrelada à regulação do intestino, evitando que este apresente a desconfortável constipação intestinal, a popular “prisão de ventre”, que por sua vez pode levar ao surgimento de um desagradável inchaço do abdômen. As fibras também ajudam a saciar a fome e é uma excelente opção para complementar a dieta para quem não gosta de salada. As fibras estão presentes em diversos tipos de grãos e cereais, além do arroz integral, semente de chia e quinoa. Esses elementos devem ser acompanhados por algumas leguminosas, tais como grão-de-bico, ervilha, feijão e lentinha. Outro item indispensável é a ingestão de bastante líquido – os tradicionais 2 litros de água por dia.

Evite alimentos em conversa

Muitos adeptos de dietas mantêm o hábito de consumir muitos alimentos em conversa em uma clara tentativa de compensar a perda nutricional presente na salada que não ingerem. Esse é um grande equívoco, definitivamente essa não é uma boa opção de dieta para quem não gosta de salada. Além do fato de os nutricionistas não recomendarem o consumo diário de um mesmo alimento, aqueles que passam por processos de industrialização devem ser evitados ao máximo. O ideal é que conservas de palmito, pepino, milho, ervilha e champignon – só para citar os mais comuns – sejam ingeridos em períodos com intervalo de, no mínimo, cinco dias. Isso significa que, de segunda a sexta-feira, por exemplo, deve-se selecionar apenas um tipo de conserva e, preferencialmente, trocá-lo no próximo ciclo. Além disso, é preciso enfatizar os riscos associados a esses alimentos, que podem, dentre outras coisas, apresentar alta concentração da toxina botulínica. O aconselhável, segundo os especialistas, é que antes da ingestão esses alimentos passem por água fervente. Produtos em conserva também prejudicam a perda de peso devido ao número exagerado de conservantes que costumam ter. Estes elementos acabam se deslocando para o tecido adiposo. Outro fator negativo dos conservantes quanto ao emagrecimento é a redução da velocidade dos processos metabólicos.

Legumes assados e folhas refogadas

Verduras e legumes não precisam, necessariamente, ser ingeridos em sua forma crua. Um modo eficiente é assá-los. Com um pouco de azeite e os temperos que cada um preferir, legumes e verduras podem ser levados ao forno. O interessante desse método de preparo é que ele é muito mais eficaz do que, simplesmente, cozinhar a vapor. A razão está nas propriedades dos alimentos, que são mantidas. Quando assado, o tomate libera uma substância denominada licopeno. Esta ajuda a evitar problemas ligados ao sistema circulatório e atua como agente inibidor do desenvolvimento de tumores. Já a cenoura contém o betacaroteno, composto que proporciona brilho aos cabelos e melhora o sistema imunológico. Por outro lado, as folhas refogadas são, extremamente, importantes para o corpo por deterem magnésio, nutriente imprescindível para o relaxamento dos músculos. O conjunto de vitaminas que constituem o complexo B também está presente na acelga, no espinafre, na couve, dentre outros. A vitamina B é importante para equilibrar o humor. Existem pesquisas que apontam a ausência mínima desse nutriente como um dos fatores que levam ao desenvolvimento de quadros depressivos.

Coma frutas

As frutas também são uma ótima opção para incrementar uma dieta alternativa para quem não gosta de salada. Neste caso, o aconselhável é a ingestão de cinco tipos de frutas ao longo do dia. A única ressalva fica por conta dos portadores do diabetes, que antes de consumir a próxima fruta devem ficar atentos aos índices glicêmicos. Além disso, as frutas possuem tempos de liberação de glicose diferentes.

Veja também:
Dicas de alimentação para quem mora sozinho
Coloque mais sabor no seu prato com temperos naturais
Receita: Sopa de legumes com macarrão


Sobre Galdino

Paixão por saúde e qualidade de vida.

Desde 2013 buscando informações sobre a melhor maneira de se viver com mais saúde e melhor qualidade de vida. Mantenho alguns blogs com o objetivo principal de passar adiante as informações e o conhecimento que tenho adquirido ao longo desse tempo.

Durante esses anos tenho “corrido” atrás de conteúdos relevantes que, de alguma forma possa me ajudar e ajudar outras pessoas a viver com mais qualidade de vida.

Ps.
Tenho 47 anos, sou goiano, evangélico, solteiro e tenho um filho de 13 anos, motivo do meu orgulho e alegria.

Sou apaixonado séries e filmes de ação e adoraria aprender tudo sobre fotografia.


Deixe seu comentário

3 pensamentos em “Dieta alternativa para quem não gosta de salada

    • Galdino Autor do post

      Olá Roselene, tudo bem?

      Suponho que a sua pergunta se refere a esse artigo, “Dieta alternativa para quem não gosta de salada”, nesse caso quem está amamentando poderia fazer uso dela sem problema algum, não há praticamente nenhuma contra-indicação. Caso a sua dúvida seja referente a algum outro produto, por favor me informe do que se trata e terei prazer em ajudar.

      Obrigado pela visita e pelo comentário.