Conheça algumas características da dieta alcalina


A chamada dieta alcalina relembra alguns princípios da química, particularmente no que se refere às substâncias ácidas e básicas. De acordo com as propriedades de cada uma delas, existem fórmulas ideais, nas quais um composto ácido anula outro alcalino, gerando assim um equilíbrio. Pois bem, essa neutralidade pode sair dos teoremas para ajudar as pessoas que buscam modos alternativos de emagrecimento.

O que se ganha com a dieta alcalina.

Dieta alcalinaUma das vantagens da dieta alcalina é que a perda de peso estará atrelada à harmonia corporal. Esse duplo resultado é obtido porque a dieta retira do cardápio alimentos tipicamente ácidos em excesso, que segundo os especialistas, são os grandes vilões do acúmulo de peso no organismo. Por consequência, essa mudança de hábito proporciona uma absorção mais eficiente dos nutrientes que são essenciais a um corpo saudável, pois contribuem para supressão de gordura.

 

O segredo da neutralidade
O índice regulador e que determina se determinada substância é alcalina ou ácida é denominado pH, que significa “Potencial de Hidrogênio”. Partindo do princípio de que o nível 7 indica um estado neutro, acima deste começa a se classificar as substâncias como alcalinas, enquanto que números inferiores a 7 apontam para elementos ácidos.

O que a dieta alcalina busca alcançar é um patamar próximo de 7,35, que segundo os nutricionistas possibilita ao corpo melhorar seu ritmo de troca de oxigênio e nutrientes com o sangue e, simultaneamente, eliminar mais toxinas.

Os cuidados com a alimentação
Para atingir o equilíbrio mencionado anteriormente é necessário dosar bem a ingestão dos alimentos. Assim, deve-se evitar ao máximo o consumo de alimentos ácidos. Porém, isso não significa que se deva aboli-los por completo. O aconselhável para que a dieta alcalina apresente bons resultados é manter os pratos com uma proporção de 70% para 30%, sinalizando alimentos básicos e ácidos, respectivamente.
Os nutricionistas recomendam o consumo moderado de carne branca e o mínimo de carne vermelha devido à elevada concentração de ácidos na última. Pelo mesmo motivo, deve-se evitar ou amenizar a ingestão de produtos industrializados, café, açúcar e sal. Se o interessado na dieta for vegetariano, melhor ainda. Visando o alcance da meta da taxa de pH em 7,35, pode-se fazer uma mescla de arroz integral com ovos e sempre adicionar itens como couve-flor, brócolis, cebola, repolho e agrião.

Parece ácido, mas nem tanto
Uma das dicas que compõem a dieta alcalina é diluir algumas gotas de limão em um copo de água e tomá-lo logo pela manhã. Isso porque apesar do sabor ácido, o limão possui características de substâncias alcalinas quando em contato com o organismo. Por isso, o copo d’água com limão colabora para que o corpo receba de forma plena os nutrientes que serão introduzidos pelos alimentos ingeridos ao longo do dia.

Exercícios físicos nunca ficam de fora
Quem quer emagrecer, consistentemente, precisa encarar e se acostumar com uma rotina de exercícios. Em maior ou menor grau, dependerá do organismo e do ritmo de cada um. As atividades físicas são imprescindíveis para que a circulação sanguínea se intensifique e expanda a absorção de nutrientes.
É aconselhável a prática desses exercícios ao ar livre, uma vez que o estresse também contribui para o desequilíbrio do pH. Portanto, mais do que nunca se deve priorizar alguns momentos de total comunhão com a natureza, nem que sejam 40 minutos por dia. O relaxamento será quase instantâneo após alguns dias.

Considerações finais
A dieta alcalina pode acabar desajustando o organismo caso não seja acompanhada por um especialista no assunto. A explicação reside no fato de que o processo correspondente à dieta produz uma desintoxicação orgânica. Um efeito contrário ao desejado pode ser a dificuldade de o corpo absorver certas substâncias medicamentosas.

Leia também:
Dieta das 1000 calorias
Dieta dukan
Dieta da proteína


Sobre Galdino

Paixão por saúde e qualidade de vida. Desde 2013 buscando informações sobre a melhor maneira de se viver com mais saúde e melhor qualidade de vida. Mantenho alguns blogs com o objetivo principal de passar adiante as informações e o conhecimento que tenho adquirido ao longo desse tempo. Durante esses anos tenho "corrido" atrás de conteúdos relevantes que, de alguma forma possa me ajudar e ajudar outras pessoas a viver com mais qualidade de vida. Ps. Tenho 47 anos, sou goiano, evangélico, solteiro e tenho um filho de 13 anos, motivo do meu orgulho e alegria. Sou apaixonado séries e filmes de ação e adoraria aprender tudo sobre fotografia.

Deixe seu comentário