Veja como reduzir a quantidade de sódio no organismo

Embora o sódio, como qualquer outro nutriente, desempenhe um papel importante e indispensável no organismo, quando consumido em excesso ele pode trazer inúmeras complicações.

SódioSegundo o Instituto Nacional de Cardiologia, a recomendação de consumo diário de sódio é de 3 gramas. O problema é que o brasileiro consome, em média, 12 g por dia, quantidade quatro vezes superior ao total indicado. Essa média assustadora se deve, não propriamente, ao excesso de sal que é atribuído na hora de preparar os pratos do cotidiano.

Mas então, de onde vem tanto sódio?

A resposta é: consumo exagerado de produtos industrializados, todos com grandes concentrações do referido mineral.

De acordo com um levantamento realizado pela ABIA (Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação), os alimentos que passam por algum tipo de processo industrial representam quase 24% do total do nutriente que é consumido pela população nacional. Segundo a mesma pesquisa, cerca de 70% do sódio ingerido pelos brasileiros provém do tradicional sal de cozinha.
Embora o resultado soe estranho e tente induzir os consumidores ao erro, o fato é que existe um problema cultural do brasileiro em relação á quantidade de sal que é usado durante o preparo dos alimentos. No entanto, ao contrário do que tenta, furtivamente, sugerir a pesquisa, a solução não é consumir mais produtos industrializados. Ao invés disso, deve-se ampliar o cardápio de alimentos naturais, e, simultaneamente, aprender a dosar corretamente o uso do sal.

A esmagadora maioria dos nutricionistas não se cansa de enfatizar que uma alimentação saudável passa longe de produtos alimentícios industrializados. Logo, o que se deve fazer é partir dos atuais 12 gramas de sal consumidos diariamente por um único brasileiro e chegar à margem ideal de 5 gramas diários, o equivalente a uma colher de chá.

O que o excesso de sódio pode causar?

O excesso de sódio no organismo pode resultar, entre outras coisas, em complicações como:

  • Retenção de líquidos
  • Cálculo renal
  • Hipertensão
  • Inchaço

Dicas para diminuir o sódio no organismo.

Coma bastante potássio
O equilíbrio da pressão sanguínea se deve às concentrações balanceadas tanto do sódio quanto do potássio. Isso porque enquanto o primeiro está diretamente correlacionado à elevação da pressão imposta às artérias, o segundo é o grande responsável por relaxar as paredes dos vasos sanguíneos.
Portanto, o consumo de potássio é essencial para que o organismo consiga manter esse equilíbrio interno. Para isso, basta se alimentar regularmente com os alimentos que são excelentes fontes desse nutriente, tais como a abóbora, a batata, damascos desidratados e a banana.

Beba água de coco
Importante líquido para diminuição dos índices de colesterol, a água de coco também é outra ótima fonte de potássio. Como se trata de um líquido que possui ação diurética, a água de coco acaba desempenhando dupla função quanto ao controle da quantidade de sódio no organismo. No entanto, os nutricionistas salientam que água de coco não é sinônimo de água comum e que a primeira deve ser consumida, no máximo, três vezes ao dia em copos de 300 ml cada um.

A importância da água (Importância da água: saiba mais sobre seus benefícios)
Como dito anteriormente, a água é insubstituível. O corpo humano possui sensores contidos nos rins e nos vasos sanguíneos. Ao perceber que há sódio em excesso no organismo, esse mecanismo de defesa age instantaneamente em uma tentativa de suprir a ausência de líquido no sangue. Por essa razão, beber água deve ser um ato mais do que natural. Deve-se ressaltar que os dois litros do precioso líquido que são recomendados pelos especialistas devem ser ingeridos de forma pura. Contudo, a ingestão de sucos naturais também é válida. Todo esse esforço é para evitar que o corpo venha a sofrer no futuro com problemas ocasionados pela retenção de líquidos, desenvolva as (im)populares “pedras no rim” e tenha aumento da pressão arterial.

Não se esqueça de beber chás com função diurética (Chá verde e Água de coco – Beautyin)
Existem muitas variedades de chás que são muito bem vindas, principalmente se elas puderem contribuir com uma forte característica diurética. Assim, prefira os chás provenientes de plantas como o dente-de-leão, cabelo de milho, alfafa, folha de abacate, hibisco e cavalinha. Bebidas com ação diurética são importantes porque não só auxiliam na extirpação do sódio em excesso como melhoram o funcionamento das funções renais. Fique atento apenas à recomendação diária da bebida, que não deve ultrapassar as quatro xícaras ao longo do dia.

Reponha o cálcio perdido (Cálcio 500 + Vit D )
Além de proporcionar transtornos internos e ser uma das causas do surgimento de complicações cardiovasculares, o sódio em excesso também compromete a concentração de cálcio no organismo. Isso acontece porque as elevadas concentrações de sódio acabam promovendo a eliminação de cálcio através da urina. Tal quadro pode ser decisivo para o aparecimento de males como a osteoporose.
Uma das soluções para minimizar essa sequela negativa é se habituar a consumir leite, seus derivados e iogurte com regularidade. Esses alimentos irão repor grande parte do cálcio. Além disso, cabe mencionar uma pesquisa conduzida por cientistas chineses, que cita o leite como um importante elemento no que tange ao controle da hipertensão, já que a bebida tem um ótimo desempenho durante a excreção de sódio.

A seguir, conheça algumas alternativas que podem ajudar a diminuir o consumo de sódio.

O Shoyu
O delicioso companheiro de quem aprecia a gastronomia japonesa é um dos maiores vilões quando o assunto é sódio. Cada 15 ml de molho shoyu “comum” contempla cerca de 800 miligramas de sódio. Por isso, o alimento é bem salgado. A solução, neste caso, é substituir o shoyu tradicional pela edição light. Mesmo com uma redução de, aproximadamente, 25% do total apresentado pelo produto anterior, note que a quantidade de sódio para a mesma porção analisada ainda seria de 600 miligramas. Uma sugestão mais radical dos nutricionistas é passar o sashimi em um suco de limão ou preparar um molho mais elaborado através da adição de azeite e mostarda.

Temperos para saladas (Leia AQUI: Temperos – Mais sabor às dietas saudáveis
Um dos elementos mais consumidos nos últimos anos têm sido os molhos especiais para saladas. A variedade desses tipos de condimentos impressiona. No entanto, os nutricionistas lembram que não é muito difícil criar um tempero variado e feito com ingredientes naturais. Assim, ao invés de investir em molhos industrializados que contenham manjericão, muito mais saudável e, quem sabe, saboroso é adquiri-lo em sua forma fresca.
O manjericão também pode ser substituído por outras ervas, tais como coentro e orégano. No mais, complete o tempero com adição de limão e azeite. Levando-se em conta que tudo pode ser uma questão de hábito, esses e outros ingredientes podem ajudar a esquecer o sal, que não deve ser adicionado às saladas. O restante do prato já irá conter sódio suficiente.

Os frios e os embutidos
Certamente, rechear um pão com peito de peru fatiado, uma mortadela diferenciada ou um autêntico salame italiano produz um bom café da manhã ou da tarde. O problema, segundo os nutricionistas é que, basta acrescentar 3 fatias de presunto para se chegar ao incrível índice de 550 miligramas de sal. Isso que dizer que é muito sal para uma simples lanche.
A solução é, ao menos, reduzir o consumo desses fatiados. Uma sugestão que não perde nada em sabor é acrescentar o frango grelhado, por exemplo. Outra alternativa é adicionar queijo branco, ovos cozidos, tomate, alface, cenoura, legumes e demais verduras.

Os refrigerantes (Leia também: Porque devemos diminuir consumo de refrigerantes?)
Um dos maiores equívocos cometidos por todo mundo é deduzir que o sal está presente em alimentos com sabor, naturalmente, salgado. Esse raciocínio não está errado e é óbvio. No entanto, os especialistas lembram que o sódio também faz parte fórmulas como a do refrigerante. E nem é preciso consumir muito deste produto para ingerir muito sódio, já que a cada 250 ml são registrados cerca de 17 mg do nutriente. As versões light possuem ainda mais sódio, chegando à singular marca de 38 mg para a mesma quantidade de líquido citada acima. O substituto natural do refrigerante deve ser o suco natural.

A lasanha e demais congelados prontos
De uma forma geral, alimentos congelados possuem fotos brilhantes e vendem praticidade. Mas, os nutricionistas frisam que alimentos congelados são ricos em sódio, justamente, para que eles consigam se conservar por bastante tempo nos freezers sem iniciarem um processo de deterioração. Partindo desse princípio, aquela lasanha, muitas vezes saborosa, só deixará de vir com acúmulo de sódio quando houver algum conservante que seja menos agressivo ao corpo humano.
A praticidade pode custar caro. Por isso, é interessante conhecer novas formas de se preparar o seu prato preferido. Uma lasanha natural, por exemplo, pode ser preparada à base de berinjela, tomate, cenoura, vagem, carne moída e cebola. O mesmo vale para as sopas que devem, preferencialmente, serem feitas em casa. Dessa forma, é possível ter uma refeição bem balanceada e sem sódio extra.

(O SAL ROSA DO HIMALAIA é o melhor sal que existe, segundo o Dr. Lair Ribeiro – (veja AQUI) – COMPRAR AGORA.

One thought on “Veja como reduzir a quantidade de sódio no organismo

  1. Pingback: Iodo - Substância importante para o metabolismo

Deixe seu comentário

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
%d blogueiros gostam disto: