Conheça alguns dos benefícios dos óleos essenciais usados na Aromaterapia


Frascos de óleos essenciais para aromaterapia

Frascos de óleos utilizados na aromaterapia

A aromaterapia é uma terapia que se baseia na utilização dos aromas provenientes dos óleos essenciais de diversas plantas. Tais plantas apresentam propriedades curativas diversas, sendo eficazes contra problemas como estresse, depressão, perturbações digestivas, entre outros.

Neste artigo, abordaremos mais detalhadamente os benefícios trazidos pela aromaterapia. Antes de tudo, vamos conhecer um pouco mais sobre o histórico dessa terapia.

Quando e onde surgiu a aromaterapia?

O surgimento da aromaterapia remonta à Antiguidade, nos tempos do Egito Antigo, onde as fragrâncias eram associadas com os deuses. Sua prática também foi bastante comum na Grécia e Roma Antigas, sendo utilizada, inclusive, pelo próprio “pai da medicina”, Hipócrates. Todos os conhecimentos a respeito da aromaterapia, no entanto, foram esquecidos durante a Idade Média europeia, juntamente com toda a cultura, filosofia e ciência clássicas. A aromaterapia só ressurgiu séculos depois com os árabes.

Com o advento das Cruzadas, missões militares cristãs com o intuito de recuperar Jerusalém e outras regiões das mãos dos árabes muçulmanos, a aromaterapia teve a chance de retornar ao continente europeu. Desde então, a aromaterapia desenvolveu-se com a utilização de especiarias orientais e plantas diversas, como a canela e o capim-limão. Com a conquista do Novo Mundo, muitas outras plantas medicinais passaram a ser utilizadas e os benefícios de seus óleos essenciais foram experimentados.

O químico francês René Gattefossé foi responsável pelos estudos mais modernos na área. Tendo sido um ilustre especialista das propriedades medicinais dos óleos essenciais, foi o primeiro a utilizar o termo “aromaterapia”. Além dele, houve também a enfermeira austríaca Marguerite Maury. Esta formulou receitas para tratar males específicos com o uso de óleos essenciais.

Como funciona a aromaterapia?

Os óleos essenciais utilizados na aromaterapia possuem a capacidade de influenciar o sistema nervoso central. Eles atuam em vias de solucionar problemas principalmente de ordem emocional e psicológica, que podem se manifestar em desordens físicas.

Com a inalação dos óleos essenciais, o sistema nervoso central interpreta as substâncias químicas que os compõem. Em seguida, trata de enviar impulsos elétricos para o corpo. Esses impulsos nada mais são do que instruções para que o organismo reaja. Dessa forma, é tratado o problema da pessoa, fortalecido o sistema imunológico e regulada a produção de determinados hormônios. Além de atuar sobre os sintomas de males diversos, a aromaterapia também trata as causas do desequilíbrio orgânico.

Óleos essenciais mais utilizados na aromaterapia e seus benefícios

Existem centenas de plantas que podem oferecer benefícios quando da inalação de seus óleos essenciais. As mais utilizadas na aromaterapia são as seguintes:

  1. Camomila: 

    O óleo essencial de camomila, quando inalado, semelhantemente ao famoso chá de camomila, auxilia no combate ao estresse e à insônia.

  2. Eucalipto: 

    Para aqueles dias de gripe em que o nariz congestionado atrapalha até mesmo a respiração, é indicada a inalação do óleo essencial de eucalipto, ótimo descongestionante.

  3. Lavanda: 

    O óleo de lavanda (alfazema) é especialmente indicado para aqueles que sofrem com a má-digestão. A planta é muito associada ao nome de René Gattefossé, que, antes de iniciar seus estudos aprofundados de aromaterapia, surpreendeu-se com a eficácia do óleo de lavanda no tratamento de queimaduras por absorção cutânea.

  4. Melissa: 

    A melissa, também conhecida como erva-cidreira, possui efeitos antidepressivos e diminui as febres, entre outros benefícios.

  5. Hortelã: 

    A Mentha piperita, ou simplesmente hortelã, é uma planta cujo óleo essencial traz múltiplos benefícios à saúde, tendo ação analgésica, antiviral, bactericida e anti-inflamatória e sendo eficaz contra cefaleias, gripes, cólicas e problemas respiratórios em geral. Além disso, é especialmente indicada para aqueles que necessitam de mais foco nos estudos e mais disposição para realizar as atividades diárias.

  6. Baunilha: 

    O óleo essencial de baunilha possui um cheiro semelhante ao do leite materno e, por esse motivo, pode nos remeter a memórias antigas de quando éramos bebês. Essa experiência pode ajudar na resolução de problemas com a mãe, por exemplo. Além disso, a inalação do óleo de baunilha diminui o desejo de comer doces, o que pode ser muito útil em dietas.

  7. Laranja: 

    O óleo essencial de laranja é indicado para aqueles que precisam de bastante disposição e bom humor para encarar um longo dia de trabalho ou algum evento social. Óleos cítricos em geral trazem sensação de bem-estar e alegria, atuando, inclusive, como ansiolíticos.

  8. Canela: 

    O aroma do óleo essencial de canela atua como afrodisíaco natural, ajudando, inclusive, a tratar casos de impotência sexual.

 A aromaterapia é, portanto, uma terapia interessantíssima capaz de tratar as causas e sintomas de diversas condições e doenças psicossomáticas, explorando as propriedades curativas dos aromas de plantas diversas, como a hortelã, a alfazema, a baunilha e a canela. O tratamento com os óleos essenciais dessas plantas é fortemente recomendado para os que desejam mais plenitude e qualidade de vida.

Se você gostou deste artigo, compartilhe com seus amigos e familiares e deixe seu comentário!

Deixe seu comentário