Dieta ideal: A função do alimento em cada órgão 1


Fique por dentro dos alimentos que compõem uma dieta ideal para os principais órgãos do corpo.
Dieta ideal

Dieta ideal

Existem muitas dietas disponíveis. Mas, é bem possível que grande parte da população desconheça os reais benefícios de cada alimento, ingerindo-os apenas porque se afiançam na certeza de que eles são benéficos. Isso pode ser um erro, pois as deficiências de nutrientes variam muito de um corpo para o outro, uma das razões pelas quais é perigoso iniciar uma dieta alimentar específica sem antes consultar um nutricionista, que indicará o que, de fato, precisa ser reposto.
A seguir, conheça os alimentos que compõe a chamada dieta ideal para ampliar a eficiência de cada órgão do corpo.

O Cérebro
Pensando na memória e concentração, um dos principais elementos de destaque sé o ômega-3. Logo, vez ou outra, sempre é recomendável que as refeições possuam salmão, atum e sardinha, além das sementes de chia e linhaça.
Outro nutriente imprescindível é a vitamina B1, que em baixa concentração provoca instabilidade mental. Enquanto isso, alimentos ricos em flavonoides, como o cacau, aprimoram a qualidade do fluxo sanguíneo. Já a vitamina E age como um importante antioxidante, inibindo a ação dos radicais livres.
Deve-se ficar atento ao consumo exagerado de café, álcool, e demais estimulantes.

O Coração
Pensando sobre o coração, o prato deve conter salmão, soja e rúcula, já que todos são altamente concentrados em ômega-3. Essa substância é importante porque agrega diversas funções que só trazem benefícios, como o equilíbrio entre a concentração de colesterol LDL e HDL, conhecidos como colesterol “bom” e “ruim”, respectivamente. Essa condição é essencial para proteger o coração contra possíveis complicações no sistema cardiovascular.
O referido órgão também recebe com prazer alimentos ricos no antioxidante resveratrol, essencial para evitar os danos causados pelos temidos radicais livres. Por fim, os nutricionistas também recomendam o consumo de leite e demais laticínios, já que o cálcio ajuda a gerenciar a frequência cardíaca.
Para aumentar a parcela de proteção relacionada ao coração, evite a ingestão em excesso de queijos amarelos, bacon, salame e demais alimentos que contribuam para elevar a concentração de colesterol LDL.

O intestino
Segundo os nutricionistas, quando se trata do intestino, o foco deve realmente ser voltado para o consumo de alimentos com alta concentração de fibras. Seguindo essa linha de raciocínio, as refeições devem conter grãos, cereais em versões integrais, e diversas frutas. No entanto, é preciso atenção sobre o total de água consumida durante o dia. Os dois litros diários são fundamentais para que as fibras ingeridas possam desempenhar suas funções.
O consumo exagerado de fast-food, cafeína e álcool deve ser evitado, além de alimentos repletos de açúcar, principalmente os refrigerantes.

O pâncreas
O pâncreas é um órgão muitas vezes esquecido e relegado a segundo plano, mas que se não receber a devida atenção pode acabar desenvolvendo o câncer homônimo. Para não chegar a esse nível, é importante valorizar o prato, incluindo alimentos ricos em selênio, além das vitaminas C e E. Essas substâncias podem ser encontradas no agrião, acerola, salmão, goiaba, nozes, e castanha-do-pará. Complemente os benefícios associados ao ótimo funcionamento do pâncreas acrescentando no cardápio vegetais, grãos integrais e frutas.
Para diminuir as chances de pane no pâncreas, evite o consumo de alimentos processados, gordurosos e excessivamente açucarados.

O fígado (Fígado protegido e funcionando melhor)
De acordo com os nutrólogos, o principal nutriente que favorece o bom funcionamento do fígado é o enxofre, que pode ser ingerido através da ingestão de lentilha, feijão, e couve, por exemplo. Outra dica é priorizar o consumo de alimentos que desempenham ação desintoxicante, como a cebola, rúcula, beterraba, e almeirão. Boas fontes de cisteína, como o grão-de-bico e o feijão, também promovem a saúde do órgão, já que esse aminoácido auxilia as enzimas responsáveis por restaurar o fígado. Por fim, cabe dizer que segundo o parecer de determinadas pesquisas, uma xícara de café diária contribui para minimizar as chances de o organismo desenvolver doenças vinculadas ao órgão, como câncer e cirrose.
Mais uma vez, para preservar o bom estado do fígado é necessário evitar ao máximo o consumo de alimentos ricos em gordura, além do álcool e demais bebidas gaseificadas.

Como podemos observar, os itens que compõem a chamada dieta ideal é bastante comum, mas muito variada.


Sobre Galdino

Paixão por saúde e qualidade de vida. Desde 2013 buscando informações sobre a melhor maneira de se viver com mais saúde e melhor qualidade de vida. Mantenho alguns blogs com o objetivo principal de passar adiante as informações e o conhecimento que tenho adquirido ao longo desse tempo. Durante esses anos tenho "corrido" atrás de conteúdos relevantes que, de alguma forma possa me ajudar e ajudar outras pessoas a viver com mais qualidade de vida. Ps. Tenho 47 anos, sou goiano, evangélico, solteiro e tenho um filho de 13 anos, motivo do meu orgulho e alegria. Sou apaixonado séries e filmes de ação e adoraria aprender tudo sobre fotografia.


Deixe seu comentário

Um pensamento em “Dieta ideal: A função do alimento em cada órgão